Pesquise no Flamengo Eternamente

Pesquisa personalizada

quarta-feira, 9 de abril de 2014

JÁ VIMOS ESTE FILME

A derrota desta noite para o León do México, por 3 a 2, em pleno Maracanã, não parece ser nenhuma novidade para a Nação Rubro-Negra.

Já vimos este filme algumas vezes. 

Por exemplo: quando fomos eliminados pelo time do gordinho Cabañas, o América do México, também no Maracanã. Podíamos até perder por dois gols, mas levamos um 3 x 0 vergonhoso.

Em 2012, também fomos eliminados da competição na primeira fase.

Já acompanhamos muitos vexames históricos.

Até já perdemos, em casa, uma final da Copa do Brasil de 2004 para o minúsculo Santo André, atualmente na Série D do Brasileirão.

Mas a torcida não pode reclamar de falta de empenho, disposição, vontade etc.

Diante do León, os jogadores do Flamengo tentaram de tudo, chegaram a dominar os 20 minutos finais do primeiro tempo.

No segundo tempo, porém, prevaleceu a melhor qualidade técnica dos mexicanos.

Esta é a realidade.

O Flamengo de 2014 é bem mais fraco que o de 2013.

Temos até um elenco com mais opções, vieram jogadores de qualidade, mas o time não encaixou, é fraco mesmo!

É mais simples do que muita gente pensa. Caímos fora da Libertadores, mais uma vez, porque nos faltou futebol em diversos momentos da competição.

Faltou mais. Os rubro-negros estavam mortos na última meia hora de jogo. Não tinham mais pernas.

Paulinho jogou bem. Alecsandro jogou bem. Gabriel jogou bem. Alguns não tinham qualidade.Os demais tiveram muita vontade e só.

E os mexicanos passearam no gramado do Maracanã.

Não dá nem para culpar o Jayme de Almeida.

A verdade é que pagamos mais um mico na Libertadores. 

Ganhamos a primeira, em 1981, com Zico e companhia. Depois disso, em 11 participações, foi só chinelada...

A sensação que tenho é que somos gigantes no Brasil e nos encolhemos nas competições internacionais.

A gente só vai para fazer a alegria da torcida arco-íris.

Seria bom a nossa diretoria se movimentar rápido, senão podemos sofrer, e muito, no Campeonato Brasileiro.

PASCHOAL AMBRÓSIO FILHO   

Nenhum comentário: