Pesquise no Flamengo Eternamente

Pesquisa personalizada

quarta-feira, 9 de abril de 2014

Mais uma lição: até quando?

Depois de mais um tropeço, e da quebra do recorde unhas roídas ao mesmo tempo num lugar fechado, mais de 600 mil no Maracanã, fica a pergunta de sempre: O que faltou ao nosso time pra vencer o León?

Empenho não faltou. Os jogadores se superaram, dentro das suas limitações, que não são poucas. Mas faltaram pernas. Enquanto os mexicanos enquanto passaram os 90 minutos marcando pressão e não dando espaço pro nosso time criar, nós demos espaço pra eles trocarem passes. E com o tempo pegamos o caminho mais longo pro gol, o caminho do desespero.

Vamos combinar que o jogo de hoje está longe de ser considerado um vexame. O tal de León é um time decente, tem uma defesa limitada, mas sabe trocar passes e tem disciplina. E o pior, sobra fisicamente. Temos que reconhecer que algum mérito os tiveram, e tínhamos um time pior que eles. Nada comparável aos verdadeiros vexames anteriores, quando tínhamos um time bem mais qualificado e perdemos pra nós mesmos.

E qual a saída? Poderíamos copiar o exemplo do atual campeão do torneio: comprar uma pá de jogadores caros pra dedéu, pagar salários astronômicos (ou prometer pagar) e esquecer que o clube tá devendo até as calças. O problema é que essa fórmula já foi aplicada antes no Flamengo, e não deu certo.

Domingo teremos os vices, e que toda a ira da derrota resulte numa surra homérica, no último jogo contra eles em 2014. Lembrando que depois de Domingo cada time seguirá sua merecida divisão, nesse campeonato decadente, do qual infelizmente por questões geopolíticas, teremos que disputar.




Nenhum comentário: