Pesquise no Flamengo Eternamente

Pesquisa personalizada

quinta-feira, 3 de abril de 2014

NEGUEBA SALVOU O JAYME

NEGUEBA SALVOU O JAYME



Eu confesso que não esperava a vitória do Flamengo, em cima do Emeleca, por 2 x 1, em Guayaquil.

Mais uma vez, quebrei a cara ao dizer que não acreditava mais na classificação para a próxima fase da Libertadores.

Se bem que quase que a gente perde lá no Equador, graças ao Jayme de Almeida.

O nosso técnico primeiro escalou o Welinton na lateral-direita. 

Bem, o Jayme não tinha mesmo muita opção e até que o improviso deu certo, enquanto o Welinton teve raça e gás para correr atrás dos equatorianos.

No primeiro tempo Flamengo estava bem postado em campo, com os jogadores taticamente disciplinados e poderia ter feito mais gols, além daquele que o Alecsandro marcou de pênalti.

No segundo tempo, com o Welinton mortinho e a falta de apoio defensivo do Muralha na lateral, o Jayme de Almeida tirou da cartola a substituição que ele dever ter pensado ser genial.

Tirou o Muralha e colocou o Recife!

Logo quem, o Recife, um volante fraco, que foi um desastre diante da Cabofriense, no domingo anterior, jogando justamente de lateral direito.

Pra começar, Recife nem é nome de jogador!

Pois não é que o tal do Recife recebeu a bola na intermediária e deu um passe ridículo para o adversário?

Desculpe, o passe não foi ridículo. Errar o passe é que foi ridículo. Para o jogador equatoriano, o passe foi na medida...

Foi aí que se criou todo aquele salseiro na direita de nossa defesa, com o Recife sendo driblado duas vezes com facilidade, o que acabou culminando com o Welinton cometendo um pênalti, bem ao estilo Welinton, ou seja, de maneira infantil e atabalhoada.

Foi preciso o valente (não estou ironizando) Welinton sair de campo exausto para o Jayme ajeitar um pouco a defesa com a entrada de Chicão.




Negueba mudou a história do jogo 

Mas o Flamengo não estava mais conseguindo encaixar nenhum contra-ataque no segundo tempo.

E o Jayme também não conseguia ter outra ideia genial...

Devia estar pensando: "E agora, quem poderá me ajudar?".

"EU!" - gritou Negueba se levantando do banco de reservas, enquanto Everton deixava o campo cansado.

Foi só Negueba entrar e a coisa mudou.

O neguinho serelepe deixou o time do Emeleca confuso, alternando o ritmo do jogo, hora correndo demais, ora segurando a bola na ponta-esquerda, esfriando os adversários e sempre achando um companheiro bem colocado para dar o passe.

E foi numa destas descidas pela esquerda, já nos acréscimos, que Negueba viu o Paulinho correndo pela meia direita e pedindo a bola.

Ninguém esperava que Negueba conseguisse dar um passe de quase 30 metros, digno de Gérson.

O passe foi perfeito, a matada de Paulinho foi perfeita e o chute a gol, mais perfeito ainda, no cantinho.

A sensação que eu tenho agora é que o Flamengo, finalmente, estreou na Libertadores.

Agora, com o Maraca (é nosso) lotado, na próxima quarta-feira, vamos vencer o León, do México, e sacramentar a classificação para o mata-mata da competição.

E quem não acreditava, se f...

Isso é Flamengo, pô!

Nenhum comentário: