Pesquise no Flamengo Eternamente

Pesquisa personalizada

terça-feira, 15 de abril de 2014

O FUTEBOL DE HOJE É NERD

As coisas andam muito mudadas...

Antigamente, o futebol era bem mais divertido, as brincadeiras e gozações envolvendo os torcedores eram mais saudáveis.

Tudo porque se tratava apenas de FUTEBOL, uma diversão, algo lúdico para o torcedor, apesar de ser profissional para atletas, treinadores e preparadores físicos.

Hoje em dia, principalmente depois do advento das assessorias de imprensa (por ser jornalista, falo com tranquilidade), o futebol está pasteurizado, bobo, chato, uma mesmice, um esporte sem graça.

Acaba o treinamento e tem um, apenas um jogador que vai falar com a imprensa (no máximo dois, quando acontece) .

No dia seguinte, todos os jornais aparecem com as mesmas notícias, as mesmas entrevistas bonitinhas, comportadinhas.

Como misses, os atuais jogadores sempre são certinhos, dão declarações bonitinhas (apesar de muitos errarem demais o português) e só faltam dizer que leem "O Pequeno Príncipe".

Um pé no saco!

O futebol de hoje é nerd!

Há alguns anos, tínhamos jogadores com personalidade, coragem para provocar os adversários e promover as partidas.

Não se vê mais as apostas e provocações de Romário, Renato Gaúcho, Edmundo, Dé, Garrincha, Dadá Maravilha, Túlio, apenas para falar de jogadores que atuavam no Rio.

Foi só o goleiro Felipe fazer uma brincadeira e dizer "ganhar roubado é mais gostoso", que todo mundo decidiu apedrejá-lo.

Que atire a primeira pedra aquele cujo time nunca foi beneficiado por uma má arbitragem numa final.

Até o Brasil já venceu partidas em Copas do Mundo por erros de arbitragem.

Lembram de Nilton Santos, que fez um pênalti e deu um passinho malandro à frente, iludindo o árbitro, que marcou falta fora da área? Alguém teria coragem de crucificar o "Enciclopédia"?

Vejam este e outros lances de Copa no link abaixo:


Calma, galera! Vocês estão levando as coisas muito a sério! Isso é só FUTEBOL!

Vou chegar ao extremo...

Tenho saudades do Eurico Miranda.

Pode soar estranho um rubro-negro falar isso, mas é a pura verdade.

Uns dizem que ele é ladrão. Outros dizem que se trata de um mau caráter. 

Não quero entrar neste mérito. O assunto aqui é outro.

A verdade é que o Eurico, apesar do jeitão mau humorado, era um dos elementos que badalava os jogos com suas declarações polêmicas, instigando a rivalidade.

Isso atraía o público e fazia com que o interesse da torcida aumentasse.

Hoje os dirigentes de clubes são, em sua maioria, empresários engravatados, que se acham infalíveis e não aceitam críticas, sejam elas quais forem.

São os verdadeiros cartolas, no mau sentido da palavra.

Por que eles não se soltam um pouco e se divertem com o futebol?

O que eu gostaria de ver de volta são dirigentes e jogadores que estimulem a rivalidade saudável.

Não a rivalidade imbecil de torcedores profissionais e violentos. Estes acabam manipulando alguns otários que, literalmente, vão à luta, agredindo e, muitas vezes, até matando aqueles que preferem outra agremiação.

Essa rivalidade não interessa ao futebol.

Quero de volta o futebol moleque, a gozação, as piadas e o bom humor do futebol carioca!

Seria pedir muito?

PASCHOAL AMBRÓSIO FILHO   

Nenhum comentário: