Pesquise no Flamengo Eternamente

Pesquisa personalizada

sábado, 18 de outubro de 2014

SEM ELE A COISA COMPLICA...

Ultimamente, um dos grandes símbolos de raça e sangue rubro-negro, vinha sendo o Alecsandro.

Não é nenhum craque, mas é um atacante de rara inteligência que, apesar de ser centroavante, não fica paradão no meio dos zagueiros adversários, esperando um vacilo deles ou um lance casualmente genial de sua parte, para fazer um gol.

Estava sempre se deslocando, buscando a bola, principalmente pelas laterais do campo, de onde saíram muitos gols com seus passes.

Agora ele, literalmente quebrou a cara. Teve um afundamento na testa, acima do olho direito, numa jogada normal, quanto tentava fazer um gol de cabeça no América de Natal, pela Copa do Brasil.

Momento em que Alecsandro se machucou
Ficou alí, dentro de campo, querendo continuar a jogar, com um tremendo buraco na testa. 

Os médicos logo viram que era grave, o levaram a um hospital, onde foi operado, e passa bem.

Teve alta neste sábado e já está em casa.

Tempo de recuperação: pelo menos 30 dias sem atividades físicas.

Isso significa que só um milagre fará Alecsandro voltar a atuar pelo Flamengo, ainda este ano.

Isso também significa que, sem ele, a situação complica bastante para o Flamengo na Copa do Brasil.

No próximo dia 29, uma quarta-feira, faremos o primeiro jogo das semifinais, contra o Atlético Mineiro, no Maraca (é nosso).

Se vai ser difícil decidir a vaga jogando fora de casa, sem o Alecsandro, então, a coisa piora.

Mesmo sendo o Galináceo um velho freguês de nossa granja...

Quais as opções do Vanderlei Luxemburgo?

Colocar o Nixon em campo, para mim, é a melhor solução.

Com o apoio dos meias Everton, Eduardo da Silva e Gabriel, que poderá virar titular, acredito que o ataque do Flamengo fique forte e funcione, porém, não é nenhuma formação de impor tanto respeito aos adversários.

O que o Luxemburgo não pode, de maneira alguma é usar o Arthur e o tal do Élton, que até agora não sei porque veio parar no Flamengo. 

Vai ver o empresário dele é muito amigo de algum diretor do clube. Não vejo outra explicação.

Aliás, o presidente Eduardo Bandeira de Melo é quem deveria estar cobrando do pessoal esse tipo de contratação. Será que ele cobrou?

Se eu fosse o Vanderlei nem colocava no banco esse Arthur e esse Éverton.

Deixa na reserva o Negueba, que pelo menos tem raça e corre o campo todo, deixando os zagueiros adversários meio tontos.

Bota até o João Paulo, que não joga nada, mas tem disposição, mais adiantado, e o Anderson Pico, que não comprometeu quando jogou, para dar cobertura a ele.

Faça o que quiser, Luxemburgo! 

Bota até o Frauches no ataque, nas esquece desta dupla inútil de Arthur e Élton.

Aliás, não temos mais o Hernane Brocador.

Mas os árabes já pagaram por ele?

Traz o cara de volta, pô!

PASCHOAL AMBRÓSIO FILHO   

Nenhum comentário: