Pesquise no Flamengo Eternamente

Pesquisa personalizada

quarta-feira, 17 de junho de 2015

Recordar é Viver: Há 15 anos, um troco em 2 parcelas!

Neste 17 de junho, há exatos 15 anos, o Flamengo se sagrava bicampeão carioca, ao vencer o seu tradicional freguês, o Vice da Gama, por 2x1. 



Para o ano 2000, o Flamengo, que havia acabado de faturar a Copa Mercosul, trazia Paulo Cesar Carpegiani à comissão técnica do Flamengo. Era o retorno do técnico campeão mundial de 1981, que vinha de uma boa campanha à frente da seleção paraguaia na copa de 1998. No elenco o time se reforçava com a contratação dos meias Mozart e Petkovic e do atacante Tuta, que teria a dura missão de substituir Romário, mandado embora do clube, numa demissão que causou sérios danos aos cofres rubro-negros. 

Após uma campanha irregular no Rio-SP, onde não passou da 1a fase, o time iniciou sua participação no Estadual, com goleadas sobre America (5x0) e Madureira (4x0), e uma vitória magra sobre o Volta Redonda (1x0). No primeiro clássico, derrota por 2x1 frente o Botafogo. 3 dias depois, empate em Campos contra o Americano (2x2) e a recuperação com vitória sobre o Olaria (2x0), no famoso jogo do "ão ão ão, Maurinho é seleção / il il il, primeiro de abril". Novo tropeço, um empate sem gols contra a Cabofriense, e mais uma goleada, 7x1 no Friburguense. 

No clássico contra o Fluminense, vitória suada por 2x1, e o trabalho de Carpegiani não estava agradando a torcida, que pediu a sua saída durante o clássico. No meio da semana, goleada sobre o Bangu (6x1) e o time chegava à última rodada da Taça GB precisando ganhar do líder Vasco. Seria o reencontro de Romário com o clube que o demitiu. Fragilizado pela perda do seu destaque Athirson, convocado pelo time da cbf, o Flamengo pouco pôde fazer. Goleada por 5x1, que resultou no título do primeiro turno para os vices, e a queda de Carpegiani. 

A Taça Rio começou com o Flamengo de técnico interino, Carlos Cesar. Com ele, 5 vitórias: América (4x1), Fluminense (3x2), Madureira (3x0), Botafogo (2x1) e Olaria (3x2). Após novo tropeço contra o Americano (2x1, no Maracanã), voltava ao comando técnico Carlinhos, campeão estadual e da Mercosul na temporada anterior, que estreou no empate contra o Vasco, por 3x3. As vitórias sobre Bangu (3x0) e Friburguense (3x1) garantiram o título da Taça Rio e a presença na final contra o Vasco, que teria a vantagem dos 2 empates.

No primeiro jogo da final, depois de empate na primeira etapa, passeio rubro-negro, no 2o. tempo. 3x0, com gols de Athirson, Fábio Baiano, de falta, e Beto, nos acréscimos. O Flamengo, reverteu com sobras a vantagem, e poderia até perder por 2 gols no segundo jogo. Mas nem o desfalque de Athirson, pego em antidoping, serviu pra equilibrar as coisas pro lado dos vices. A começar pela torcida. Enquanto a torcida rubro-negra invadiu o espaço adversário das arquibancadas amarelas do Maracanã, que na véspera comemorava 50 anos de fundação, a dos vices mal conseguia encher o espaço das verdes que acabou lhe sobrando.

Em campo, o Vasco até chegou a assustar, com gol de Viola no fim do primeiro tempo, mas pro 2o tempo o Flamengo pôs as coisas no lugar. Um gol de Reinaldo, depois de um excelente lançamento de Mozart (o único momento importante dele no clube), e outro de Tuta deram ao clube mais um troféu pra galeria e mais um vice pro Vasco, com a goleada da Taça GB devolvida em 2 parcelas, e vingada com as embaixadinhas de Beto ao fim do jogo. 


Nenhum comentário: