Pesquise no Flamengo Eternamente

Pesquisa personalizada

quarta-feira, 8 de julho de 2015

É DESSE TIPO DE PERUANO QUE PRECISAMOS

Aparentemente contagiados pela estreia do peruano Paolo Guerrero, o time do Flamengo mostrou disposição e, em pleno Beira Rio, derrotou um inofensivo Internacional por 2 x 1.

Há treze anos que não vencíamos no Rio Grande do Sul.

Guerrero foi fundamental para esta vitória. Esse tem estrela e futebol para mostrar.

Um centroavante de qualidade e visão de jogo era exatamente a referência que precisávamos no ataque.

Guerrero estava tão entrosado, que nem parecia
que estreava com o Manto Sacrado
Guerrero, assessorado por dois incansáveis motores deste time, o Emerson Sheik e o Everton, só poderia mesmo ser premiado com um gol em sua primeira partida vestindo o Manto Sagrado.

Jorge, cruzou da esquerda, e achou Canteros impedido do outro lado. O argentino cabeceou para dentro da pequena área, para o peruano só escorar e marcar.

De quebra, Guerrero ainda recebeu um passe açucarado do Emerson, no meio de três adversários, e deu um toque espetacular para o gol do Everton.

Poderíamos ter marcado mais, pois a defesa do Inter estava uma teta.

Foi ótimo ver a volta do Cáceres, um segundo volante que joga focado e ainda se apresenta no ataque. 

Com Cáceres em campo, dificilmente o Flamengo perde. Podem fazer a pesquisa, senhores estatísticos.

Até o Jonas, que vinha jogando duro demais, afobado e fazendo faltas desnecessárias e desleais, se destacou no jogo de hoje, Jogou na bola e ganhou quase todas as disputas.

A única bola que foi mesmo em direção à meta do Flamengo gerou o gol dos gaúchos.

Foi numa bobeira do Jorge, que acabou cabeceando mal e a bola sobrou dentro da área para o gol adversário.

O goleiro César, que não me inspira nehuma confiança, tomou o gol numa bola chutada com pouca força e altamente defensável.

O colombiano Armero estápara chegar chegar. Vai ter que esquentar o banquinho junto com o Anderson Pico.

Para terminar, o Canteros alternou bons e mals momentos, mas demonstrou a raça de sempre.

O Marcelo Cirino vai ter que jogar muita bola para entrar neste time.

E a cabeça do técnico Cristóvão Borges continua em cima do pescoço.

Se o time voltar a jogar como hoje, nosso treinador continua, pois os jogadores gostam dele.

A tendência é melhorar, se o grupo não voltar a se entregar às orgias noturnas e parar com a biritagem.

Pra completar esse time, só mesmo se a diretoria conseguir trazer o Elias de volta.

Aí passo até a acreditar num título.

Por enquanto estamos em 13º lugar, no meio da tabela, dentro do esperado.

Vamos ver daqui pra frente.

Paolo Guerrero... É deste tipo de peruano que precisamos e não de "outros" inúteis, que ficam perambulando, arrastando correntes como fantasmas, na Gávea, arrumando confusão, prejudicando a imagem do clube e ameaçando associados verdadeiramente rubro-negros.


PASCHOAL AMBRÓSIO FILHO   

Nenhum comentário: