Pesquise no Flamengo Eternamente

Pesquisa personalizada

domingo, 12 de julho de 2015

QUE TIMINHO É ESSE?

Ninguém pode reclamar da torcida do Flamengo.

Apesar das apresentações pífias do time, a galera compareceu ao Maracanã, gritou enquanto acreditou (e como acredita) e viu o Flamengo perder em casa, de novo, desta vez de 3 x 0, para o Corinthians.

Outra vergonha!

Isso mesmo os Gambás, que lutam pelo titulo, ganharam, enquanto nós, que lutamos para não sermos rebaixados, ainda vivemos das glórias de outrora.

Há oito jogos que os caras não venciam a gente no Maracanã, com sete vitórias do Fla e um empate.

"Ah - diriam os mais teimosos - mas Guerrero e Sheik não jogaram, por conta de um acordo..." 

Guerrero e o lutador José Aldo se encontram no Maracanã

Acordo ilegal (isso mesmo, a lei proíbe isso).

Ao negociar os jogadores, o Corinthians exigiu que eles não entrassem em campo para enfrentar o ex-clube no jogo de hoje.

Como, repito, isso é ilegal, o acordo ficou na palavra, o chamado "acordo de cavalheiros", que os dirigentes rubro-negros aceitaram. 

Gastam uma grana e aceitam... Não consigo entender.

Pensando bem, até consigo entender um pouco do amadorismo esportivo de nossa diretoria.

Quando o Luxemburgo voltou para o Flamengo, uma das primeiras coisas que ele fez foi afastar do elenco o goleiro Felipe, por razões pessoais, pois o atleta teria comemorado a saída do técnico na vez anterior.

Vingança do Luxemburgo, que, aliás, nunca foi um cara muito afeito às boas relações pessoais. Um falador de marca maior.

E a diretoria "assinou embaixo"...

Tínhamos dois goleiros de alto nível (Felipe e Paulo Victor) e ambos eram patrimônios do clube.

O Vanderlei não era patrimônio. Técnico nunca é patrimônio, pois é sempre ele quem dança quando o time vai mal.

Pois o Felipe foi embora, o Vanderlei foi embora e ficamos com Arthur Maia, Thallyson, Anderson Pico e outros merdas que chegaram com o aval (e pedido) do outrora grande treinador.

O Luxemburgo foi embora e agora o Flamengo que segure as buxas que ele deixou.

Agora não temos goleiro reserva de nível, pois esse menino César é muito ruim, nunca salta com os braços esticados, se coloca mal e toma gols que jamais um Paulo Victor tomaria.

Como falei no post anterior, não sabia como o Cristóvão Borges (será que ele ainda é o técnico do Fla?) iria escalar o time, pois não tínhamos atacantes suficientes.

Na lista de jogadores de hoje só haviam as opções de Marcelo Cirino e Paulinho.

Voltemos a Guerreo e Sheik, sem nos iludirmos com a vitória contra o Inter, na quarta-feira passada.

Em sã consciência, vocês acham que só eles dois vão acertar o time, com o bando que é nosso elenco?

Sinceramete? Duvido muito. Vai dar uma melhoradinha...

Ou então, eu vou entrar para "bando de loucos" ou cacarejar "eu acredito".

Aí, sim, vou dizer que Guerrero e Sheik, sozinhos serão a solução. Brincadeira...

Ah... Para terminar, um recado ao presidente Eduardo Bandeira de Mello.

O famoso "conselho gestor" está fazendo um trabalho financeiro, econômico e administrativo irretocável, histórico e inédito no clube, mas se o time não voltar a ganhar o senhor não será reeleito.

Isso, só porque o "conselho gestor" não entende de futebol.

O senhor, presidente, tem que pegar as rédeas desse futebol e se cercar e ouvir quem realmente entende do assunto.

Quando o "conselho gestor" falar de futebol, faça o que nossos avós chamavam de "ouvidos de mercador".

Garanto ao senhor que, de futebol,  o "conselho gestor" não entende NADA e ainda irá prejudicá-lo eleitoralmente.

Aí, sabe Deus lá o que vai acontecer. Vai que aparece um irresponsável para presidir o clube?

Outro pedido: Felipe Melo, não, tá?

PASCHOAL AMBRÓSIO FILHO   

Nenhum comentário: