Pesquise no Flamengo Eternamente

Pesquisa personalizada

domingo, 16 de agosto de 2015

Craque o Flamengo faz em casa. Faz ou fazia?

Hoje tivemos um jogo em que a defesa esteve tenebrosa. Três jogadores conseguiram errar quase tudo o que tentaram. Cesar, Cesar Martins e Samir. Desses dois são jogadores da base do Flamengo. Esse desempenho horroroso me lembrou uma pergunta que sempre faço. Pare e pense. Nos últimos 10 anos, quais foram os bons jogadores que o Flamengo revelou? Não precisa ser craque, basta ser bom jogador. Vamos definir bom jogador como aquele que tem um certo talento, é importante para o time e conseguiu manter a regularidade pelo menos por duas ou três temporadas sendo importante em um time grande ou no exterior. Valendo....
 
E aí? Tem o Renato Augusto. E tem o... Renato Augusto. Além disso tem o Renato Augusto. Alguém lembrou de mais algum? Convenhamos, quando em dez anos o único bom jogdaor que saiu da base é um que era cara que era carinhosamente chamado de Renato Angústia, é por que tem algo muito errado.
 
E sabe o que é pior? A imensa maioria da torcida se recusa a aceitar isso. Sempre tem algum moleque da base que é tido como solução e ele invariavelmente acaba fracassando e sai do Flamengo para fracassar em todo lugar. Por outro lado, tem muito pouca paciência com os de fora. Olhem só. Samir tem 69 jogos pelo Flamengo. Surgiu com destaque mas logo começou a falhar. Nos últimos jogos que jogou apresentou falhas grotescas. Tem uma folha corrida de falhas clamorosas pelo Flamengo. Mas grande parte da torcida ainda o aponta como um ótimo zagueiro. Erazo chegou ao clube como festaque de sua Seleção, fez uma ótima Copa do Mundo, atualmente é titular do ótimo time do Grêmio. E grande parte da torcida sentenciou que não serve para o Flamengo com apenass SETE jogos.
 
Acredito que a primeira coisa a ser feita é reconhecer o problema, pois a gente só resolve problemas que aceita que existem. Os jogadores que saem da base do Flamengo são ruins. Ponto.
 
Agora vamos divagar sobre as causas desse fenômeno. Acredito que não falte talento aos jogadores. Mas atualmente só talento não resolve para ninguém. Mas a Torcida do Flamengo adora colocar enormes expectativas em qualquer moleque que faça dois gols nos juniores do Madureira. O moleque nem estreou nos profissionais e é normal vermos que "tem que escalar o Sicraninho" por que ele joga demais. O moleque já sobe com marra. A postura dos moleques não ajuda muito. Jogador brasileiro é muito pouco profissional. Os do Flamengo parece que são menos ainda. Pergunte a qualquer jogador quais são os 3 próximos adversários e poucos saberão. Pergunte qual a principal força de algum time que esteja bem e ninguém vai ter visto um jogo dele. E ainda tem a questão das farras. Tente encontrar uma foto de algum jogador de tênis na esbórnia e não vai achar. Se achar, vaiu ser durante as férias. E é assim com qualquer esporte. Menos no futebol, em que os jogadores só querem as vantagens, mas não querem levar a vida espartana de atleta. Não falta quem fale que na folga o cara faz o que quiser. Mas pergunte a um nadador se é verdade. Ele sabe que um excesso pode ser a diferença daquele centésimo de segundo que define o campeão do vice. No futebol a dieta regrada e o sono na hora certa muitas vezes é a diferença entre quem joga sempre e quem vive no Departamento Médico. E se é jogador do clube, ele não pode fazer o que quiser nas folgas. Mas quem tem coragem de peitar?
 
Está na hora de repensarmos toda a nossa base. É óbvio que algo está muito errado. E a torcida deveria ser a primeira a enxergar isso e parar de colocar esperanças demais em algum craquezinho que destruiu um jogo do Sub 17 contra o Olaria. No profissional o coco é bem mais duro.

Warley Morbeck

.

Um comentário:

José Henrique disse...

Warlei assino embaixo o que vc escreveu.