Pesquise no Flamengo Eternamente

Pesquisa personalizada

quarta-feira, 28 de outubro de 2015

O REGABOFE

Os jogadores do Flamengo participaram, depois do treino de terça-feira, de uma festa regada à muita bebida e mulheres, num casarão em Vargem Grande.

A festa foi promovida, pelo que se sabe, por Alan Patrick, Pará, Paulinho, Everton e Marcelo Cirino.

Não sei ainda quem mais participou.

Vejam só quem teria promovido o regabofe...

Os irresponsáveis: Everton,  Alan Patrick,
Paulinho, Pará e Marcelo Cirino
Alan Patrick e Everton, que caíram muito de produção.

Pará, que nunca jogou nada e precisa se cuidar para tentar fazer algo em campo.

Paulinho que foi ídolo da torcida, fez dois belos gols e agora acha que só pode fazer golaços. Com isso, esqueceu de como jogar bola.

E Marcelo Cirino, jogador caro, que veio para ser uma das estrelas do time e que hoje esquenta banquinho. Tem sido de uma inutilidade total. Sem falar que a torcida o conhece como cachaceiro. Vejam bem que não estou dizendo que o Cirino bebe cachaça ou exagera nas bebidas alcoólicas. Apenas estou reportando o que já ouvi diversas vezes nas arquibancadas.

Os jogadores podem se divertir?

Claro que podem. E eu apoio que eles realizem muitas festas com bebidas e mulheres.

Mas só se tiverem cumprindo seu papel em campo, o que não é o caso.

Só estão fazendo a torcida passar vergonha neste Campeonato Brasileiro.

O Flamengo é motivo de piada e isso é inadmissível!

Se eles acham normal perder, a torcida do Flamengo não acha.

Os rubro-negros são mal acostumados a comemorar muitos títulos.

Esse tipo de atitude é exatamente o que venho falando aqui há vários dias, ou seja, que a torcida enche estádios, banca os salários milionários destes caras e ainda é feita de otária.

Isso mesmo. O que estes jogadores irresponsáveis e nada profissionais fazem é curtir com a nossa cara.

Finalmente a diretoria parece que vai tomando uma atitude. Só quero ver...

Teve reunião hoje, o gerente de futebol, Rodrigo Caetano teria dado um puxão de orelhas nesta turma.

Espero, eu e toda a Nação, que todos sejam punidos exemplarmente, seja com multas, demissões ou seja lá o que for.

Esperamos ansiosamente por uma atitude de nossa diretoria e do presidente Eduardo Bandeira de Melo.

O que não pode é imperar a bagunça que vem se proliferando há meses pelos lados da Gávea.

Os jogadores se defenderam dizendo que não houve baderna. E daí! O problema não é esse.

Se o time estivesse ganhando, pode ter a zona que for, que eficaria tudo bem.

A questão é que só tem direito de se divertir quem cumpre com o seu dever.

É assim que funciona com atletas de futebol. Esta é uma profissão diferenciada, onde quem paga (e bem) pode exigir comportamentos quase que sacerdotais dos seus empregados.

Sim, jogadores de futebol são empregados ou funcionários do clube, como queiram chamar.

Quem não concordar com isso e quem não jogar bem, tem mais que pegar seu chapéu e cair fora!

FORA!

Uma vez, um jogador daquele timaço da década de 1980 estava me contando que aqueles verdadeiros gênios da bola também faziam suas festinhas, muitas vezes em quartos de hotéis, até mesmo na véspera de jogos importantes.

Agora, ai de quem não desse o sangue dentro de campo no dia seguinte...

Todos os demais jogadores se encarregavam de "punir" aquele que não jogasse o que sabia.

Como, exatamente, eu não sei, mas que alguma sanção acontecia, isso acontecia.

Quem não se achasse em condições de participar da festa, simplesmente abria mão de comparecer e ia para a cama mais cedo.

Corretíssimo!

Pergunto a você, rubro-negro: VOCÊ SE ACHA OTÁRIO?

PASCHOAL AMBRÓSIO FILHO   

Nenhum comentário: