Pesquise no Flamengo Eternamente

Pesquisa personalizada

quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Sobre jogadores, farras e direitos



De tempos em tempos surgem polêmicas de jogadores em farras. Aliás o que aparece é só a ponta do Iceberg já que eu estimaria que 95% dos jogadores brasileiros são chegados numa esbórnia. O número real com certeza é muitíssimo maior.

Invariavelmente após uma treta dessas no Flamengo a torcida e a Fla TT  (para quem não conhece essa expressão, ela se refere aos perfis que falam sobre o Flamengo no Twitter) se dividem em dois grandes grupos: o do "peguem os rifles" e a turma do "os caras fazem o que quiserem na folga".

Eu acredito que a razão, como sempre, não está nos extremos. Eles tem o direito de se explicar, e agressões não devem ser toleradas. Mas NÃO CONCORDO com essa conversa de que eles fazem o que querem nas suas folgas,

Imaginem a seguinte situação. Você tem uma empresa e alguns funcionários. Dentre eles, existe um vendedor que nunca foi excepcional, mas sempre trabalhou direitinho. De uns tempos para cá, ele começou a se envolver com festas, bebidas e raparigas. Todo dia na hora certa ele está lá, no trabalho. Mas caindo pelas tabelas, morrendo de sono e não produz. Isso é um problema para você ou ele pode fazer o que quiser em sua folga?

Para ilustrar meu ponto vou fazer algumas observações:

  • Jogador é um profissional que vive, sem piadinhas por favor, de alugar o corpo. É sua obrigação sim, cuidar do seu corpo e se preservar e isso diz respeito a quem está pagando. Mal comparando, é o mesmo que você usar o carro da empresa para fazer graça na rua por que o patrão te deixa fiar com ele nos fins de semana.
  • Quando alguém quer ser juiz, promotor, delegado ou outro cargo que o valha, ele sabe que vai ter que abrir mão de muita coisa. Suas amizades são selecionadas, não pode frequentar qualquer ambiente, não pode ser visto embriagado. Por que um jogador, que ganha muito mais que um juiz de direito, não teria ônus de sua escolha? Sim, ele também tem obrigações e também tem que cuidar de sua forma. Claro que são profissões e responsabilidades bem distintas. Mas como dizia o tio do Peter Parker: "Grandes poderes trazem grandes responsabilidades" (Não sabe quem é Peter Parker? Clique aqui)
  • Jogador de futebol quando criança sonhava em ser.., jogador de futebol. Quando consegue, parece que se esquece do sonho de marcar seu nome, fazer história e só quer ganhar dinheiro e cair na esbórnia. Isso também é profissionalismo. Jogador só lembra do tal profissionalismo na hora de exigir estrutura e salário em dia. E da parte dele? Profissionalismo é uma mão de duas vias.
  • Na Europa não se admite esse tipo de postura, Um caso ou outro sempre ocorre, mas a galera pega no pé. Por que você acha que tanto jogador brasileiro volta ao Brasil em menos de seis meses com saudade do feijão da mamãe e reclamando que o treinador não gosta de brasileiros?
Ah, mas e se estiverem rendendo e forem para a farra? Perguntará alguém? Quando a pessoa abusa e consegue render, as pessoas falam menos. Mas mesmo assim deve ser coibido. Afinal, com certeza ele renderá menos tempo e terá mais lesões.

Cabe ao clube sim, exigir que os jogadores se comportem. Que se puna, que se afaste. Alguns dirão que vai faltar jogador. No começo vai mesmo. Mas não se resolve um problema ignorando-o. Se todos os clubes brasileiros começarem a exigir a coisa muda e começaremos a diminuir o abismo técnico (além do econômico) que se abriu entre o Brasil e a Europa.

Warley Morbeck

2 comentários:

Anônimo disse...

Bom dia, Nação Rubro-negra;
Sou um rubro-negro aqui de Minas Gerais. Aqui o Galo, anteriormente, já teve problemas com comportamento de atletas. Hoje, aparentemente, se existem casos são bem menos visiveis. O Cruzeiro e suas diretorias sempre tiveram uma postura mais rigida quanto aos seus atletas.
Não estou dizendo que não existam problemas. ELES SEMPRE EXISTIRÃO!!!!!
O que não pode existir é uma cultura indolente de desrespeito ao clube,alimentada por jogadores e pelos proprios dirigentes.
Quantas vezes já não fui alvo de piadas no que se refere ao comportamento de atletas como Romário, Adriano, Ronaldinho Gaúcho, Willians, Bruno, Diego Mauricio e outros mais?
Parece que o Flamengo, seja qual diretoria for, sente o cheiro dessas malas e quando vemos já estão com contrato assinado(COM TODOS SEUS DIREITOS RESGUARDADOS) e prontinhos para detonar com a imagem do clube.
Será que o clube não possui profissionais sérios e gabaritados para "mapear", "garimpar" e "contratar" o tipo de atleta que o Flamengo necessita? Hoje em dia qual a função do sr. Rodrigo Caetano na Gavéa? Não é ele o executivo do futebol?

Anônimo disse...

Continuando meu comentário;
Futebol é uma equação tão complicada assim? Eu com certeza não sei a fórmula do sucesso. Mas a formula do fracasso é bem mais fácil de ser seguida.
Alguem consegue me explicar como jogadores como Carlos Eduardo, sei lá quantos anos contudido na Rússia / Alemanha; Ederson, eterno bichado na Europa; Armero, alem de bichado nunca jogou nada em lugar nenhum; Elano,André Santos, Alecsandro, Márcio Araújo vieram parar no Flamengo com status de reforços?
Será que, no caso desses jogadores lesionados, alguem acredita que o departamento médico do clube fará um milagre e os recuperará? Não é o que temos visto nos ultimos anos.
Apesar de termos um conselho gestor no clube ninguem analisa o custo / beneficio de tais atletas?
Só para citar um caso emblemático de erro de avaliação: Elias. No inicio de 2014 o Flamengo participou de várias reuniões com o Sporting de Portugal para manter o jogador na Gavéa, acabando por perder o jogador. Onde está o mesmo Elias agora? CAMPEÃO BRASILEIRO E TITULAR DA SELEÇÃO BRASILEIRA.
Com esses metodos de avaliação tenho certeza que se nos oferecido pela nossa patrocinadora de material esportivo a possibilidade de uma grande contratação: LIONEL MESSI ou GERVINHO (ex-ROMA) tenho certeza que optariamos com certeza pela segunda opção.