Pesquise no Flamengo Eternamente

Pesquisa personalizada

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Vivemos de um passado jurássico

Fala Nação Rubro-Negra

O título do post é duro, eu sei. Não foi fácil escolhê-lo, mas acho que precisamos desse choque de realidade. Além de sugestivo - e altamente sacana da minha parte, reconheço rsrs -, ele nos faz refletir. Se eu, por preguiça ou por ter a internet cortada neste exato momento, não conseguisse terminar esse texto, vocês com certeza imaginariam como seria o início, o meio e o fim dessa peleja. Mas não parem de ler aqui, por favor. Risos.

No dia 13 de dezembro do presente ano, comemoraremos o aniversário de número 34 do título mundial do Flamengo. Trinta e quatro anos. TRINTA E QUATRO. T R I N T A  E  Q U A T R O.
Não sei se é motivo pra comemoração, sinceramente. Ok, faz parte da história do clube e é legal pra cacete ser campeão mundial, mas admitamos: que jejum da po#$*!
Qual a graça de se festejar um título que, assim como eu, a maioria só viu pelo youtube? Em alguns lugares do Brasil ainda nem existia televisão. O privilégio de ver o jogo foi para poucos. Muito poucos.

Hoje, nos encontramos nessa situação. Eu, você, e toda a torcida do Flamengo não se vê comemorando um título desse de jeito nenhum. Sabe por quê? Porque nem todo sonho é real. "Ah, mas é lógico que nem todo sonho é real, oras!". Quem entendeu o que eu quis dizer, com certeza concordou comigo. Nem vou explicar a metáfora, não me darei a esse trabalho.

(Antes de continuar com o texto, quero deixar bem claro: ainda não apoio nenhuma das chapas que concorrerão nas eleições em dezembro. Minha opinião será simplesmente de torcedor, e não de eleitor ou militante de qualquer cor.)

Não conseguimos enxergar uma luz no fim do túnel. Em 2012, a chapa intitulada "Flamengo campeão do mundo" foi eleita, prometendo o óbvio. Ocorre que nesses 3 anos de trabalho, sequer passamos da fase de grupos da Libertadores. Amigos, nem todo mundial é igual aquele de 2000, em que o Corinthians foi campeão sem precisar do torneio continental. Como o Flamengo quer chegar ao mundial - e ser campeão - se não consegue passar da primeira fase da Liberta? Não tem como.
E o cenário não é, de forma alguma, animador para as minhas pretensões de desapegar daquele mundial de 81 e comemorar um "ao vivo e a cores".

De 93 pra cá, apenas um brasileiro e duas copas do Brasil. Itamar Franco, FHC (duas vezes), Lula (duas vezes) e Dilma (no segundo mandato) já governaram o país nesse intervalo de tempo. E o Flamengo, repito, ganhou apenas um brasileiro e duas copas do Brasil. O Flamengo se mantém grande por causa da torcida, que, esta sim, não é grande mas sim gigante. Se fossemos depender de títulos...

Enfim, é caso pra se pensar. Refletir e ver o que pode mudar. Potencial pra ganhar tudo no continente e beliscar o mundial todos sabem que temos. Mas muita coisa tem que ser mudada. Não dá pra chegar no filho e dizer: "Vamos comemorar, filhão. Hoje faz 50 anos que o Flamengo ganhou o mundial. Uma maravilha, filho. Era um timaço. Poucos estão em sã consciência para contar a história."

Que venha um futuro promissor que nos faça desapegar desse passado que, embora importante, não deixa de ser passado. Caranguejo é quem anda pra trás. E tenho dito!

Abraços e SRN!

Eronilton Araújo
@EroniltonCrf

3 comentários:

Fausto Barreto disse...

Eronilton, há anos compartilho desse seu pensamento, gostei mto do seu artigo.

O Flamengo virou time pequeno, ganhamos menos que Atlético mineiro desde 1993.

Menos que Inter, menos que Gremio, Palmeiras, até o Vasco levou uma Libertadores de 93 para cá, o Fluminense chegou a uma final de Libertadores e Sul-Americana.

Lamentável o que fazem com o Flamengo.

Att.

Fausto Barreto.

Anônimo disse...

Olha a torcida do Flamengo tambem tem culpa no cartório. Idolatrando pernas-de-pau tipo Obina, Renato Canelada, Ibson, Toró ou jogadores que só fizeram mal para o Flamengo como Romário, Ronaldinho Gaúcho, Bruno.
A torcida, juntamente com várias diretorias, sempre achou que trabalho e seriedade eram itens desnecessários.
Idolatramos projetos de craques que nunca se firmam.
Outra coisa: "O MARACANÃ NÃO É NOSSA CASA". Ganhamos muitos titulos lá, mas,onde já se viu sermos roubados (financeiramente) dentro de nossa casa? O Flamengo só será grande se um dia tivermos nossa propria arena.

Anônimo disse...

As diretorias do Flamengo sempre apequenaram o clube.