Pesquise no Flamengo Eternamente

Pesquisa personalizada

sábado, 23 de maio de 2020

SER FLAMENGO INCOMODA DEMAIS!!!

        Em praticamente toda discussão de futebol que você ver o Flamengo estará envolvido. O Flamengo é um clube que está na boca do povo brasileiro, e por dois motivos: 
       O primeiro e mais óbvio motivo é sua torcida enorme, GIGANTE, formada por mais de 40 milhões de pessoas, a maior torcida do futebol mundial segundo a própria Fifa.
       O segundo motivo, explicando de uma maneira bem simples é que ou você ama o Flamengo, ou você odeia, qualquer coisa que o Flamengo faz repercute dez vezes mais que outros clubes. Agora vamos às provas:
        Ano passado, Flamengo estava na briga do Brasileiro contra o Palmeiras e Santos, dois rivais diretos do Corinthians, porém grande parte da torcida do Corinthians estava torcendo para o Flamengo perder esse título. Flamengo e Grêmio semifinal da Copa Libertadores do ano passado, para muitos maior rivalidade do Brasil é o "Gre-Nal", só que, o tanto de torcedores do "Nal" que estava torcendo para o "Gre", era algo absurdo.
         Mas não é só torcedor não, todos se incomodam com o Flamengo. Atualmente temos a prova disso. Não entrarei no mérito sobre se está ou não na hora de voltar aos treinos, mas o fato é que o Flamengo não é único time do Brasil que voltou a treinar, os times grandes do Sul e de Minas também voltaram e ninguém fala NADA!!
          Montenegro, Ah Montenegro, trabalha no Botafogo mas não tira Flamengo da boca, talvez você só tenha conhecidos ele recentemente pois ele está ganhando mídia, então irei te apresentar ao Montenegro:
           Montenegro, presidente do IBOPE já foi ACUSADO de corrupção (eu disse acusado, se ele é culpado ou não, eu também não tenho o direito de afirmar, pode ser que seja inocente) mas algumas coisas que Montenegro fez e ninguém pode dizer o contrário:
            "Mulher não apita Copa do Mundo, mulher não apita jogo importante, mulher só apita jogo importante do Botafogo" essa frase cem por cento machista foi dita por Montenegro na época que ele presidia o Botafogo. Ah, e Montenegro, aonde estão os salários atrasados?
             Amigos, o Flamengo é uma das únicas coisas que unem rivais e opostos para ser odiado, quem torce para o Flamengo, ama o Flamengo, mas quem não torce ODEIA!! pensando bem, acho que no final dá empate.

Saudações Rubro Negras

Escrito por: @TuaGlriaLutar2 no Twitter e 
@tuagloriaelutarcrf no Instagram

sexta-feira, 22 de maio de 2020

Flamengo é campeão do Brasileirão 2019

Flamengo é campeão do Brasileirão 2019

Festa também no Maracanã. Pode comemorar torcedor, a América é do Flamengo mais uma vezFesta também no Maracanã. Pode comemorar torcedor, a América é do Flamengo mais uma vez
Créditos: Divulgação/Conmebol

O Flamengo é o campeão brasileiro de 2019! Neste domingo, o Rubro-negro garantiu a conquista do Brasileirão, coroando uma temporada de muitas glórias para a equipe da Gávea.

Esse título interrompe um jejum de dez anos do Flamengo sem ser campeão brasileiro. A última vez que o clube havia vencido o Brasileirão foi em 2009, quando foi liderado por Adriano Imperador e Petkovic. Neste ano, o Fla foi conduzido pelos gols de Gabriel Barbosa e Bruno Henrique, as assistências de De Arrascaeta e Everton Ribeiro e a estratégia do português Jorge Jesus.

O título brasileiro ainda coroa um fim de semana inesquecível para a torcida rubro-negra. No sábado, o Flamengo derrotou o River Plate em Lima e se sagrou campeão da Copa Libertadores da América. No domingo, mesmo sem jogar, conquistou o Brasileirão. Com os dois troféus na mesma temporada, o Rubro-negro repetiu um feito conseguido apenas pelo Santos de Pelé, que ganhou em 1962 e 1963.

Flamengo Campeão Brasileiro Sub 20 - 2019



Em uma temporada de conquistas no futebol profissional, o Flamengo teve sucesso também nas categorias de base e conversas visando a próxima temporada já foram iniciadas, com alguns nomes de jovens jogadores sendo analisados para compor o elenco do técnico Jorge Jesus em 2020.
O Rubro-Negro fez a 'tríplice coroa' do Campeonato Brasileiro, conquistando com o time principal, o sub-17 e o sub-20. Está última, em final que aconteceu no último domingo, contra o Palmeiras, o que rendeu zoações nas redes sociais.

Desta forma, dirigentes já realizaram reuniões e traçam o planejamento para que alguns jovens possam ser promovidos em breve. Há uma ideia inicial de se preencher lacunas no elenco para que se forme uma "linha de sucessão".

Com o Flamengo passando por uma boa fase financeira, o clube tem todas as condições de ir ao mercado na próxima janela, o que faz com que a exigência para integrar o elenco profissional seja maior. Mas a intenção é buscar fora apenas nos casos em que não se enxergue o perfil na base.
Neste ano, o Flamengo investiu e contratou os zagueiros Rodrigo Caio e Pablo Marí, os laterais Rafinha e Filipe Luis, os meias Gerson e Arrascaeta e os atacantes Bruno Henrique, Gabigol.
Joia com chance no profissional

Em 2019, o jovem Reinier, de apenas 17 anos e tido como uma das joias do Flamengo, teve chances sob o comando de Jorge Jesus. O meia se tornou substituto de Arrascaeta e caiu nas graças da torcida.
Recentemente, o Flamengo anunciou a renovação de contrato com Reinier e o novo vínculo vai até outubro de 2024. O nome do meia já esteve especulado em alguns clubes europeus.
Por Reinier, inclusive, o Rubro-Negro teve um desgaste com a Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Julgando que o jogador seria importante para o elenco, que já havia perdido alguns nomes por conta de convocações do Brasil e de seleções estrangeiras, a diretoria não liberou para a Copa do Mundo sub-17.

Base como parte da engrenagem

Os cofres cheios do Flamengo também têm a base como parte do trabalho. Nas temporadas de 2017 e 2018 o clube realizou duas boas vendas, o que fez com que entrasse recursos.
Primeiramente, o atacante Vinicius Júnior foi negociado com o Real Madrid, da Espanha, por cerca de R$ 164 milhões, segundo cotação da época. No ano seguinte, o meia Lucas Paquetá foi para o Milan, da Itália, em transação que envolveu R$ 150 milhões, ficando com R$ 100 milhões.
Neste ano, não houve a necessidade de uma tratativa com o mesmo volume de outrora, mas o zagueiro Léo Duarte se tornou companheiro de Paquetá, em negociação de aproximadamente R$ 46 milhões.



quinta-feira, 21 de maio de 2020

Flamengo Inglês



O Flamengo não inspirou a criação de clubes não só no Brasil. Na Inglaterra se tem notícia de pelo menos dois Flamengo's, como atesta essa reportagem abaixo



O Flamengo de Bromley não tem registros recentes. Essa foto aí de cima é de jogadores do clube.

Mas o de Birminghan tem resultados recentes e é dono do escudo que inicia esse post.


Que a fase atual sirva para inspirar muitos outros Flamengo's pelo Mundo.

terça-feira, 19 de maio de 2020

Flamengo, dois Hinos e Muita História


O mais cantado do Brasil e do mundo. Eis outro título do qual pode se orgulhar o Flamengo. No livro Futebol no País da Música (Panda Books, 2009), Beto Xavier a rma: “Nenhum time brasileiro, e do mundo, foi tão cantado e idolatrado como o Flamengo, em gêneros que passam pelo choro, foxtrote, marcha, baião, rock, samba e samba-enredo”. O  mesmo autor contabiliza “mais de 150 gravações que contam os feitos, os títulos, as torcidas e até as tristezas rubro-negras”. Entre elas, há verdadeiros clássicos da própria Música Popular Brasileira, como “Fio Maravilha” e “Camisa 10 da Gávea”, ambas compostas pelo rubro-negro Jorge Ben Jor, para homenagear o atacante Fio, em 1972, e o ídolo maior Zico, em 1976.

Já os hinos do clube são dois: o oficial, composto em 1919 por Paulo Magalhães, goleiro do time reserva de futebol; e o não oficial, a Marcha do Flamengo, que o autor de marchinhas carnavalescas Lamartine Babo registrou em 1950, junto com as dos outros dez clubes que à época disputavam o Campeonato Carioca: América, Bangu, Bonsucesso, Botafogo, Canto do Rio, Fluminense, Madureira, Olaria, São Cristóvão e Vasco.

O Hymno Rubro-Negro, como informa a capa da partitura reproduzida ao lado, foi executado pela primeira vez há 95 anos, pelos próprios atletas e sob a regência do autor, no antigo campo da Rua Paissandu, durante a festa do 25º aniversário do clube. Sua primeira gravação, no entanto, é de 1932, na voz de Castro Barbosa, responsável também pelo maior sucesso do Carnaval daquele ano, Teu Cabelo Não Nega, de Lamartine Babo e Pixinguinha.

Já a Marcha do Flamengo tornou-se, na prática, o hino do clube. Gravado também com os nomes de Hino do Flamengo, pelo cantor Gilberto Alves, e Sempre Flamengo, pelo conjunto Quatro Ases e Um Coringa, é até hoje o mais cantado e conhecido pela torcida.

Hymno Rubro-Negro (Paulo Magalhães, 1919)

Flamengo, Flamengo
Tua glória é lutar
Flamengo, Flamengo
Campeão de terra e mar

Saudemos todos com muito ardor
O pavilhão do nosso amor
Preto encarnado, idolatrado,
Dois mil campeões do vencedor

Flamengo, Flamengo
Tua glória é lutar
Flamengo, Flamengo
Campeão de terra e mar

Lutemos sempre com valor infindo
Ardentemente com denodo e fé
Que o futuro ainda será mais lindo
Que o teu presente que tão lindo é

Flamengo, Flamengo
Tua glória é lutar
Flamengo, Flamengo
Campeão de terra e mar

Marcha do Flamengo (Lamartine Babo, 1950)

Uma vez Flamengo, sempre Flamengo
Flamengo sempre eu hei de ser
É meu maior prazer vê-lo brilhar
Seja na terra, seja no mar
Vencer, vencer, vencer!
Uma vez Flamengo, Flamengo até morrer!

Na regata, ele me mata
Me maltrata, me arrebata
Que emoção no coração!
Consagrado no gramado
Sempre amado, o mais cotado
No Fla-Flu é o Ai, Jesus!

Eu teria um desgosto profundo
Se faltasse o Flamengo no mundo
Ele vibra, ele é fibra
Muita libra já pesou
Flamengo até morrer eu sou!




segunda-feira, 18 de maio de 2020

Flamengo Bi Campeão da Libertadores 1981-2109

Foi lindo.Maravilhoso. Foi emocionante. E após 38 anos, em uma virada épica sobre o River Plate o Flamengo voltou para o topo da América. Relembre aqui os detalhes da conquista.

Primeira fase: classificação com sustos

Pelo Grupo D, o Flamengo enfrentou LDU-EQU, Peñarol-URU e San José-BOL para passar pela primeira fase. A largada foi com vitória sobre o time boliviano, fora de casa, e emplacou o segundo triunfo diante da LDU, no Maracanã.

O primeiro encontro da torcida com a Libertadores 2019. No Maraca, o Fla venceu a LDU-EQU por 3 a 1 pela segunda rodada da fase de grupos

O primeiro encontro da torcida com a Libertadores 2019. No Maraca, o Fla venceu a LDU-EQU por 3 a 1 pela segunda rodada da fase de grupos
Créditos: Alexandre Vidal/Flamengo

A vaga nas oitavas estaria praticamente garantida com vitórias nos dois confrontos seguintes, ambos no Rio de Janeiro. No entanto, passou susto ao perder por 1 a 0 para o Peñarol e a missão ficou mais complicada. Depois, conseguiu golear o San José por 6 a 1, mas perdeu por 2 a 1 para a LDU na última rodada. Resultado: classificação na liderança da chave com três vitórias, um empate e duas derrotas.

Uma derrota em casa para o Peñarol-URU por 1 a 0 ressuscitou o fantasma da fase de grupos

Uma derrota em casa para o Peñarol-URU por 1 a 0 ressuscitou o fantasma da fase de grupos
Créditos: Alexandre Vidal/Flamengo

Oitavas de muitas emoções

Empolgados com a estreia de Jorge Jesus no comando, os rubro-negros viram o Emelec-EQU jogar um balde de água fria no primeiro jogo do português. Fora de casa, o Fla perdeu por 2 a 0. Além da desvantagem, a equipe brasileira ainda perdeu Diego, lesionado. No entanto, o confronto da volta foi marcado por muita emoção e festa da torcida no Maracanã lotado. Gabigol marcou duas vezes e levou a decisão para os pênaltis, onde Diego Alves brilhou e pegou uma das cobranças.

Com a bola na marca da cal, Diego Alves brilhou e colocou o Flamengo nas quartas, o que não acontecia desde 2010

Com a bola na marca da cal, Diego Alves brilhou e colocou o Flamengo nas quartas, o que não acontecia desde 2010
Créditos: Alexandre Vidal e Marcelo Cortes/Flamengo

Quartas: dupla de artilheiros em ação 

Passados os sustos das outras fases, o Flamengo teve dias mais tranquilos nas quartas de final, diante do Internacional. No Rio de Janeiro, Bruno Henrique marcou dois gols no final do segundo tempo e fez os cariocas vencerem por 2 a 0. Na volta, em Porto Alegre, o Rubro-Negro voltou a jogar melhor e se impôs diante do adversário, que até saiu na frente com Rodrigo Lindoso, mas Gabigol deixou tudo igual e escreveu um novo capítulo para a história. O Flamengo voltava às semifinais da competição após 35 anos.

Bruno Henrique marcou duas vezes no jogo de ida contra o Internacional, pelas quartas de final

Bruno Henrique marcou duas vezes no jogo de ida contra o Internacional, pelas quartas de final
Créditos: Alexandre Vidal & Marcelo Cortes/Flamengo

Classificação para a final com muita festa

A fase semifinal preparou outro duelo entre brasileiros. E, mais uma vez, o Flamengo enfrentou um rival gaúcho. Fora de casa, Bruno Henrique abriu o placar, e Pepê empatou para o Grêmio: 1 a 1. Já a volta, no Maracanã, foi completamente diferente. Novamente com casa cheia e clima de festa, o Rubro-Negro aplicou 5 a 0 nos tricolores e se credenciou à final da competição. Os gols foram de Gabigol (duas vezes), Bruno Henrique, Rodrigo Caio e Pablo Marí.

No Maraca, o time rubro-negro goleou o Grêmio por 5 a 0 no jogo de volta de semifinal

No Maraca, o time rubro-negro goleou o Grêmio por 5 a 0 no jogo de volta de semifinal
Créditos: Alexandre Vidal, Marcelo Cortes & Paula Reis/Flamengo

Após décadas na fila, Flamengo volta a ser campeão da Libertadores

Na primeira final única organizada pela Conmebol, o Flamengo foi a Lima, no Peru, para enfrentar o tradicional River Plate, da Argentina. Apesar de começar no ataque, o time brasileiro não conseguiu assustar e viu os adversários saírem na frente no Monumental aos 14 minutos ainda do primeiro tempo, com Borré.

O clima de tensão tomou conta do Monumental e aumentou para o torcedor Rubro-Negro quando o River fez 1 a 0

O clima de tensão tomou conta do Monumental e aumentou para o torcedor Rubro-Negro quando o River fez 1 a 0
Créditos: Divulgação/Conmebol

O Flamengo voltou melhor para o segundo tempo, mas encontrou os argentinos jogando de forma bem recuada. Quando tudo parecia perdido, Gabigol apareceu nos minutos finais para cravar seu nome na história do clube. Aos 43 minutos, Bruno Henrique arrancou, passou para Arrascaeta cruzar para o camisa 9 empatar o jogo. Logo depois, aos 46, foi a vez de Diego fazer excelente lançamento para o artilheiro ganhar de Pinola e soltar a bomba de pé esquerdo: 2 a 1.

E quando o título parecia ficar cada vez mais distante o artilheiro entrou em ação. Gabriel marcou duas vezes e o Flamengo virou o jogo nos acréscimos do segundo tempo

E quando o título parecia ficar cada vez mais distante o artilheiro entrou em ação. Gabriel marcou duas vezes e o Flamengo virou o jogo nos acréscimos do segundo tempo
Créditos: Alexandre Vidal/Flamengo

Após a conquista de 1981, o Flamengo voltou a pintar a América do Sul de vermelho e preto com uma campanha inesquecível. Além dos números dentro de campo, o time brasileiro terminou com Gabigol na artilharia (nove gols) e com Bruno Henrique eleito o craque da competição.

Bruno Henrique e Gabriel

Gabriel e Bruno Henrique foram destaque na campanha vitoriosa do Flamengo na Libertadores 2019
Créditos: Alexandre Vidal/Flamengo

Relembre a trajetória do título jogo a jogo:

Fase de grupos:
San José-BOL 0 x 1 Flamengo
Flamengo 3 x 1 LDU-EQU
Flamengo 0 x 1 Peñarol-URU
Flamengo 6 x 1 San José-BOL
LDU-EQU 2 x 1 Flamengo
Peñarol-URU 0 x 0 Flamengo

Oitavas de final:
Emelec-EQU 2 x 0 Flamengo
Flamengo 2 (4) x (2) 0 Emelec-EQU

Quartas de final:
Flamengo 2 x 0 Internacional
Internacional 1 x 1 Flamengo

Semifinal:
Grêmio 1 x 1 Flamengo
Flamengo 5 x 0 Grêmio

Final:
Flamengo 2 x 1 River Plate-ARG


https://www.cbf.com.br/pelo-mundo/noticias/index/campeoes-da-decada-flamengo-solta-o-grito-de-bicampeao-apos-38-anos

domingo, 17 de maio de 2020

Zico e Dida



Cuidado! Esta foto contém 1.090 jogos e 766 gols.
"Contam lá em casa que, depois de papai e mamãe, a primeira palavra que eu disse foi Dida"

Zico
"Eu jogaria no CSA a vida inteira, desde que o Flamengo não me procurasse, mas um dia... o Flamengo me procurou"

Dida

terça-feira, 28 de maio de 2019

[Espaço Linhas Rubro Negras] - Reservas melhores que titulares

Deu no "poste" que o o Abel (ou seria Abéu) iria escalar um time reserva contra o Fortaleza e que uma interferência da diretoria barrou e "pediu" que fossem a campo as principais peças do time.

Parece que o Abelão pede para ser chacota, qual o motivo de escalar times reservas, se a força principal está disponível e os jogos mais importantes serão todos no RJ.

Vou mandar aqui um recado a la Gérson - ABEL, SEU DESGRAÇADO para de inventar moda.

Não tem como abrirmos mão de nada esse ano, estamos com um elenco recheado, se houver a perda de um jogador em qualquer posição, existem as peças de reposição. Parece que o técnico tricolor nçao enxergou que até a fórmula aplicada pelo Felipão do 7x1 é uma fórmula sem coerência, lá não existe time reserva, é um baita elenco cheio de peças, assim como o nosso, mas no nosso caso, ainda não atingimos o patamar dos caras de ficar 1000 minutos sem tomar gols, aliás nos ultimos jogos nem 10 minutos ficamos.

Enfim, a diretoria se meteu e Abel vai acatar, vamos com força máxima, não tem sentido ser diferente disso, o que eu sugeriria seria um time misto, mas com diversos titulares.

Ganhamos no sábado e no meio de semana tbm.

Saudações Rubro Negras

Fausto Barreto do Linhas Rubro Negras.
Eterno Flamenguista.

quinta-feira, 23 de maio de 2019

CACAU CHACOTA


Cacau Cota, ou Cacau Chacota, porque diminuir os torcedores do Flamengo como analfabetos?

Nossa torcida ressente de títulos, enquanto Corinthians, Palmeiras, Cruzeiro, São Paulo Atlético Mineiro, Grêmio, Santos e Internacional vêm crescendo, que nesse século já ganharam suas libertadores, o que o Flamengo ganhou desde 2000?

Duas copas do Brasil e um campeonato brasileiro.

Carioca só o de 2001 do gol do Pet deixou aquele gosto gostoso de título.

Aí, quando os torcedores se manifestam, pois devem sim cobrar e sem violência (não acho pichações atos corretos, mas não entendo como atos de violência), um cara sem tradição nenhuma dentro da instituição vem falar que torcedor do Flamengo não escreve o nome do Mickey de forma correta???

O Senhor devia se exonerar do seu cargo.

Com relação ao time, está mal??? Não. Está mal treinado??? Sim.

Pegamos uma tabela muito difícil de inicio de campeonato, passamos em um grupo difícil na Libertadores e estamos bem encaminhados em um desafio difícil na Copa do Brasil.

Podia ser MENOS DIFÍCIL? Podia, mas prefiro assim, sendo sempre difícil.

Ser difícil é Flamengo.

Fausto Barreto
Eterno Rubro Negro.

sábado, 16 de fevereiro de 2019

CNPJ ou CPF?

SAUDAÇÕES RUBRO-NEGRAS!

O Flamengo, sua torcida e a sociedade em geral acompanham hoje os desdobramentos da tragédia do Ninho do Urubu (no caso da sociedade, enquanto não acontece o próximo evento trágico, neste país que já poderia há tempos ter incorporado a fita preta à bandeira).

Primeiro, não adianta alguns torcedores justificar o fato do CT não estar liberado apontando o dedo pra outros no estilo "eu tava irregular, mas todo mundo tava". Lembro de 2 frases, uma que a minha mãe e a de todos vocês disse: "Você não é todo mundo!".  E outra que disseram no trabalho: "O certo continua sendo o certo, mesmo que ninguém o faça. O errado continua sendo o errado, mesmo que todo mundo o faça.".

Hoje, 16/02, ainda não sabemos o que a perícia vai dizer sobre o ocorrido. Mas a minha impressão (e a de boa parte da torcida) é que o clube está em péssimos lençóis. Vi que o presidente Landim já está fazendo acordo com as famílias das vítimas. Ótimo. Mas vale lembrar que isto é obrigação do clube como responsável por elas, mesmo que não tenha sido comprovada (ainda) a culpa. Se os garotos estivessem num ônibus do clube indo pra algum jogo e no meio do caminho um motorista bêbado invade a contramão e bate de frente no ônibus, o Flamengo continuaria sendo o responsável, mas não teria culpa nenhuma.

Cabem alguns questionamentos neste momento: 
Disseram que havia irregularidades com as instalações da base. Provavelmente há no clube (pelo menos deveria ter) alguém pra manter a documentação em dia. Quem é hoje? Quem foi na gestão anterior? Demora tanto pra encontrar documentos de um único imóvel? (ainda bem que o Flamengo é um clube e não uma administradora de imóveis)

Caso os laudos indiquem a culpa do clube na tragédia e a instituição seja punida, o clube internamente TEM que apurar quais foram os culpados "pessoa física". É deles que tem que sair o dinheiro pra pagar as famílias. Para isso tem aquela tal Lei de Responsabilidade Fiscal que fizeram no clube, não é mesmo? Alguém vai dar um passo à frente e para preservar a instituição, que tem que estar acima de tudo, levantar o braço e assumir sua parte da bronca? Ou será que vai haver um acordo do tipo "alivia meu lado que eu alivio o seu" e que tudo sairá do cofre do clube? Afinal, o CNPJ pagar é fácil. Quero ver os CPF pagarem... Vamos observar. 

Vimos na imprensa que as otoridades precisaram que alguma coisa de ruim acontecesse pra cairem na real e descobrirem que deveriam fiscalizar o que acontece nos outros CT's espalhados por aí. Até agora nem sei se algum conseguiu ser liberado, pelas notícias que pipocam aqui e ali.

E falando em "pipocar", o que foi o jogo de 5a feira contra os flores? E isso porque disseram que o time iria jogar em homenagem aos garotos... Vivemos o mesmo problema de ganhar os jogos que não valem nada e perder os realmente importantes. Imagina quando jogarmos contra um time grande o sufoco que vai ser. Daqui a pouco tá dando saudade do Dorival. Ainda bem que o Flamengo de verdade a gente pode encontrar nas quadras. 

domingo, 3 de fevereiro de 2019

Sobre Rendas e Ingressos

Um dos assuntos mais falados (de novo) nesse início de temporada são os custos que o Flamengo tem ara jogar no Maracanã. Foi amplamente divulgado pela mídia o caso do jogo em que o Flamengo levou mais de 43.000 pagantes ao estádio, teve uma renda de mais de R$ 1.000,000,00 e no fim levou apenas exatos R$ 13.684,90 para casa (leia mais aqui ).

Sobre isso, gostaria de fazer algumas considerações. Antes porém gostaria de deixar alguns pontos claros, por que sei que serão questionados e vamos economizar trabalho:

* SIM, as taxas da Odebrecht são um absurdo.
* SIM, é um absurdo a FERJ ficar com 10% sendo que todas as federações ficam com 5%.
* SIM, é inacreditável que a construtora ainda administre o Estádio.
* SIM, SIM e SIM, o Flamengo deveria partir para outra e levantar seu próprio estádio.


Isso posto, vamos aqui questionar alguns pontos em que a mídia fez questão de ignorar.

Primeiro é importante lembrar que o Flamengo paga aluguel do estádio. Parece óbvio, mas a imprensa faz questão de desprezar essa informação. E onde quero chegar? O fato é que o Flamengo só tem despesa SE JOGAR. 

Numa pesquisa rápida, descobrimos que a Arena da Amazônia (aqui) tem uma despesa de cerca de R$ 10 Milhões por ano. Isso para um estádio que abre pouco e tem sua manutenção limitada ao mínimo. Vamos imaginar que uma arena moderna tenha o dobro disso. Daria R$ 20 MI por ano. Um clube grande joga cerca de 70 partidas por ano, certo? Se a metade for em casa, o estádio abre 35 vezes por ano. Nesse caso o clube em questão teria uma despesa por jogo de R$ 571.000,00 aproximadamente. É uma despesa que o clube tem, mas que não vai entrar no Borderô do jogo. Assim qualquer comparação fica seriamente comprometida. O Flamengo tem aquela despesa QUANDO JOGA e não tem mais nenhuma. Os clubes que tem o seu estádio tem a despesa, mesmo que não joguem.

Como eu disse antes, acredito que o Flamengo deveria ter seu próprio estádio. Mas não é esse o ponto aqui. Só estou levantando uma questão que os especialistas da imprensa nunca falam. Para uma comparação justa do resultado, seria fundamental fazer uma média de despesa per jogo que o estádio próprio tem, para comparar em igualdade de condições.

Outro ponto que gostaria de ressaltar é que o Flamengo teve esse resultado nesses jogos por que optou por vender ingressos baratos para lotar o estádio. Se tivesse vendido o ingresso pelo dobro, as despesas seriam as mesmas. Então é justo ressaltar que o clube fez um opção (muito válida) de abrir mão da receita financeira em prol do desempenho esportivo. O que não dá é esperar que o clube venda ingressos a R$ 16,00 e mesmo assim tenha lucro.

Aproveitando esse gancho, gostaria de tocar em outro ponto polêmico. Até que ponto a informação que os outros clubes passam são confiáveis? Sim, é importante por que informações imprecisas acabam servindo de parâmetro para comparação. 

Nesse link, podemos acessar o Borderô da Final do Paulista de 2018: http://2016.fpf.org.br/sumulas_2018/a1/3973-121f.pdf

Reparem nessa parte:


Na Nona linha do Documento a gente encontra uma verdadeira Revolução Matemática. De acordo com o documento 4.802 entradas vendidas a R$ 0,00 totaliza R$ 288.480,00 de renda. Mas como é isso?

Importante ressaltar que para aquele setor do exemplo (Cadeira Norte) o Plano de Sócio Torcedor do Clube verde dá 100% de desconto. Ou seja, quem paga os planos Diamante, Platina ou Ouro simplesmente entra de graça (Dúvida? Aqui https://socio-palmeiras.futebolcard.com/plans ). Difícil entender? O Balanço do Clube Verde nos dá uma pista. No documento de 2017, o último publicado (que pode ser encontrado aqui), em sua página 8 achamos a seguinte informação, que destaquei em vermelho.



O programa de Sócios Torcedores do Clube daquele ano teve R$ 47 MI de Receitas e R$ 24 MI em despesas. Aparentemente (e aqui é só uma suspeita minha) o clube cede ingressos aos Assinantes do Plano, lança no Borderô como venda e faz o lançamento no Programa como despesa. Isso só faria sentido se o ST fosse outra empresa.

Se de fato isso acontece, o clube Infla artificialmente os valores de Renda dos jogos, sem contar que aumenta o Faturamento total, já que lança duas vezes no Balanço a mesma renda (como entrada de receita do Programa e como venda de ingressos que na verdade nunca existiu). Aí depois a imprensa compara abacaxi com laranja.

Como fiz questão de ressaltar no início, esse artigo não é uma defesa da manutenção da situação atual nem da FERJ nem do Maracanã, nem das diretorias do Flamengo que nunca resolveram o problema do estádio. Mas só acho fundamental discutir o ponto com responsabilidade, ao invés de embarcar em notícias muitas vezes mal intencionadas.

Warley Morbeck

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2019

Maracanutella: Pontos de interrogação e contrapontos.

ESTAMOS DE VOLTA! 

Um dos assuntos mais comentados depois de cada jogo do Flamengo (além da nossa defesa, que tomando gol de time pequeno todo jogo não tem deixado a torcida ter boas noites de sono pensando no Deus-nos-acuda quando enfrentarem times grandes) é sem dúvida o quanto o clube tem tido o bolso esfaqueado toda vez que tem mandado seus jogos no Maracanutella, a arena gourmet que a ratatuia de colarinho branco, com a desculpa de um torneiozinho inútil que só serviu pra encher os próprios bolsos e de mais uma meia dúzia, construiu no lugar onde antes existia o saudoso Maracanã, que acabou sendo destruído. Hoje parte dessa camarilha se encontra até presa, mas mesmo assim, continuamos e continuaremos reféns deles por um bom tempo.

Esta semana o Walter Monteiro, que há anos escreve artigos explicando minuciosamente a boa parte dos torcedores, coisas até então inéditas e pouco exploradas das finanças do clube, publicou no blog Mundo Rubro Negro um post interessante (https://www.mundorubronegro.com/flamengo/as-peculiaridades-do-maracana) com alguns esclarecimentos a respeito do relacionamento do Flamengo com o "consórcio" (ou gigolô) que administra (ou cafetiza) o Maracanutella e por que, mesmo tendo bons públicos o Flamengo teve um lucro ínfimo, quando não tem prejuízo. 

Lendo com atenção surgiram algumas dúvidas, que acho que poderiam ser mais detalhadamente esclarecidas, e talvez coubesse uma "parte 2" com essas respostas.

1 - A explicação de que o contrato que o Flamengo tinha, desde 2013, com o consórcio era muito pior do que o que temos hoje, poderia ser exemplificada. A conclusão de que o "contrato novo" de 2018 era bem melhor que o antigo foi baseada em simulações de resultados financeiros, comparando as condições antigas e as novas, além de cenários de jogos de ingressos altos e ingressos baixos? Se houve, qual terá sido a diferença de cifras? Isso foi exposto na reunião da aprovação do contrato?

2- Sobre as alternativas caso o Flamengo não assinasse o contrato: Na época o Flamengo ainda tinha a parceria com a Portuguesa pela Ilha do Urubu. Por que a parceria foi desfeita? Não teria sido interessante permanecer com aquele espaço para poder ter uma alternativa que não desse prejuízo como o que temos tido neste início de ano? Teria sido o problema de condução errada da Ilha, que não teria feito seguro? 

Vale lembrar que:
a) O Flamengo no tempo em que jogou na Ilha teve um aproveitamento muito bom, mesmo quando por uma política equivocada de preços, vários jogos tiveram um público bem aquém do possível (várias vezes o setor Sul - atrás do gol da direita das cabines - sequer foi aberto. Por outro lado, a mística do Maracanã (sic) não nos trouxe os títulos da Copa do Brasil, tampouco da Sulamericana (nos 2 jogos das finais em casa, apenas empatamos).

b) O Engenhão por algum tempo esteve interditado por uns bons anos devido a uma "falha estrutural", que foi descoberta coincidentemente quando o Flamengo e o Fluminense havia se acertado com o Botafogo para usar o estádio. Coincidentemente a mesma construtora que administra o Maracanutella na época havia deixado uma boa grana ao Botafogo, grana que não tinha prazo pra ser devolvida (pra ver o naipe de quem tava negociando com o Flamengo)

3 - Por que tamanhã pressa na assinatura deste contrato, sabendo-se que naquele ano tínhamos uma campanha presidencial no clube? Não seria mais interessante que fosse feita o acordo apenas até o final do ano, pra ter uma ideia de como seria na prática, no final do ano, a equipe do então presidente e do futuro presidente se reunisse e tentasse melhorar as condições contratuais, ou deixar para que só fosse assinada alguma coisa depois que se reunissem? 

Vale lembrar que o contrato da Adidas teve uma melhora considerável depois da equipe que assumiria o clube em 2013 participou das negociações. 

4 - O Flamengo recebe uns trocados relativos a camarotes e bares. Obviamente isso não aparece nas rendas dos jogos. Onde isso aparece/aparecerá nos balanços do clube? Quanto já conseguimos arrecadar?  O Flamengo consegue ter o controle do que os bares estão vendendo nos jogos?

5 - É perfeitamente compreensível que ingressos mais baixos resultem em arrecadações mais baixas. Logo o ideal seria, em vez de ajustar esses ingressos pra cima, tentar ao máximo enxugar essas despesas. Causou surpresa esta informação de que as despesas operacionais, que são o que mais abocanham dinheiro dessa renda, estavam detalhadas quando da reunião do CoDe, e que outros fornecedores poderiam ser procurados por aí. Em nenhum momento isso foi explicado. 

O que chegou a todos que não estavam lá era que tratava-se de algo que não tinha como ser revisto. A dúvida: Havia tempo hábil, ou algum prazo para que quem estivesse lá pudesse formar algum grupo e procurar algum outro tipo de prestador de serviço? 

SAUDAÇÕES RUBRO-NEGRAS! (e parabéns a quem chegou até aqui!)


quarta-feira, 4 de abril de 2018

Renato Gaúcho

Bom dia nação

Até ontem, o Renato Gaúcho era piada. Todos riam do cara em devassos grupos de e-mail, pelas portas da diretoria Flamenguista, essa diretoria pífia.

Agora ele serve, ele é o Guardiola da vez, eu sempre defendi ele no Flamengo, desde 2015, depois da saída de Luxemburgo.

Mas a maioria da torcida execrou o cara, hoje prefiro o retorno do Joel Santana, esse sim seria um cara para deixar o time jogar e SE ESCALAR, porque do jeito das coisas darem certos, quase dez anos depois, é manter como elas eram, ou seja, aquele Flamengo de 2009 não foi um ponto fora da curva, assim como o Corinthians de 2017 também não o foi.

Nada de técnicos estressados, os "papais" da vida são o que o Flamengo precisa, nada desses novinhos estudiosos, ZR não deu certo, por que um Jair Ventura daria.

Sou adepto da campanha para o retorno do nosso Natalino.

E seja um ano sabático para ele, como foi em 2009 para o nosso Flamengo que vive sua PIOR DÉCADA desde os anos 70, a que ganhamos menos títulos, menos tudo.

SRN

Fausto Barreto Eterno Flamenguista.

quinta-feira, 29 de março de 2018

O EBM Team mais EBM Team de todos os tempos

Não vou dar bom dia hoje, não tenho motivos para isso.

Mas nação, vamos lá, a torcida é voz vazia, ninguém dá ouvidos para nós, acho que quase ninguém lê aqui o que escrevo, mas eu tento, tento me fazer ouvido.

Ontem não assisti ao jogo, preferi ver o ótimo Curica e Bambis, esse foi um jogo que pelo menos trouxe alguma emoção.

Mas falemos do EBM Team, há quantos anos falo que o Flamengo com essa diretoria nunca será um time vencedor, eu te digo, não é desde que o EBM entrou não, mas sim desde que o Elias foi embora.

O ultimo jogador que vestiu a camisa do Flamengo com vontade foi ele, depois dele tivemos o que, uma centena de contratações???? Acredito que sim, tivemos mais uma dezena de técnicos, acredito que sim também. Entretanto, só tivemos UM presidente e DOIS DIRETORES de futebol.

E o que mudou entre os anos 2014, 15, 16, 17 e 18..... NADAAAAAAAAAAA.

Somos perdedores, um amigo meu fala que somos o Shalke 04 da América do Sul e somos mesmo, um time coadjuvante que só tem torcida, uma torcida molenga fracassada igual a essa diretoria, uma torcida que torce para o basquete e não para futebol.

Azar de vocês, para mim esse há anos não é o Flamengo e sim o EBM Team, o time mais fracassado da história do Futebol brasileiro.

Porque fracassado??????

Te respondo: PORQUE NÃO GANHA PORRA NENHUMA DE TÍTULOS. E há anos acumula vexames, que nem vou repetir aqui de novo pq to cansado.

Parabéns aos EBMistas, eu sou Flamengo.

Fausto Barreto - Eterno Flamenguista (o time que sumiu).

quinta-feira, 22 de março de 2018

FlaXFlu que não vale nada.

Bom dia Nação.

Mais um Fla X Flu que não vale nada.

Mais um ESTADUAL que não vale nada, só para aqueles tradicionalistas que quanto mais o tempo passa estão acabando.

Hoje o Flamengo vai de time titular, e cada vez fica mais certo que a década de 90 estava correta, quando tínhamos ótimos jogos de quinta, sabádo e segunda-feira. Ficamos 20 anos sem isso por causa da dona do Futebol a Rede Globo de Televisão, essa que compra campeonatos, compra campeões e elege quem lhe dá mais dinheiro e audiência, entre 2005 e 2015 foi o Corinthians e agora o Flamengo com a ótima gestão financeira que tem está retornando ao pseudo protagonismo.

Isso é bom, por um lado, trouxemos a mídia quase que integralmente para nosso lado, chegamos em duas finais, mesmo fazendo feio e passando vergonha em ambas, estamos lá aparecendo, coisa que aconteceu pouco entre 2002 e 2015 (exceção 2009).

Com relação a esse pífio campeonato carioca, aposto em um 1x0 ralo e magro para o Flamengo com vários ameaços do fraco time do Fluminense.

Na final pegamos o Botafogo e ganharemos sagrando-se campeão da Taça Rio.

Quarta que vem, Independiente Santa Fé, bom se der, quando chegar, falamos desse jogo.


SRN - Fausto Barreto

Eterno Flamenguista.