Pesquise no Flamengo Eternamente

Pesquisa personalizada

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Calúnia do Rúbio Negrão

Sejemos cinseros e analfabéticos: a humanidade involuiu para um estágio em que torcedores de Fluminense e Corinthians fazem uso irrestrito da mídia para protestar contra roubalheiras e picaretagens no futebol.

Repito agora, para que os leais detratores não pensem que estão sonhando: involuímos para uma fase em que fluminenses e corintianos levantam suas vozes contra as falcatruas que assolam o meio esportivo nacional.

Cenão vejemos e erremos: contra o Corinthians, o Flamengo achou um golzinho, e todos sabem que achado não é roubado. Além disso, o que é um gol ilegal validado pelo mesmo juiz que cansou de prejudicar o Flamengo ao longo de sua trajetória?

Só que findo o tal jogo, clubes e torcedores que até então eu julgava enterrados na poeira da vergonha, ousaram levantar suas estridentes vozes, assanhadíssimas, indignadíssimas ante a imaginária injustiça que para eles existe em um árbitro favorecer um time grande em detrimento de um time da Série B. Clubes que receberam títulos de presente da CBF. Clubes que ganharam estádios padrão FIFA do Governo. Frutas que desfrutam de passaportes vitalícios para disputar a Série A do Brasileirão, cortesia do STJD.

Ora, na semana passada, neste mesmo espaço, eu defendi apaixonadamente o retorno do sistema de mata-mata ao Brasileirão sob que alegação? Lembram-se? Os pontos corridos podem ser mais justos, mas no futebol não há outra justiça que não seja a poética. Quem quiser limpeza que vá ler um bom livro. Quem quiser justiça que vá morar na Suécia. A indignação dos réprobos não passa da mais vil inveja.

Tradução: fluminenses e corintianos queriam que o roubo tivesse sido a favor deles.


Duplex Toc Zen

1 - Se flamenguista tem que se envergonhar por ganhar um golzinho de presente...: ... tricolor tem que se matar todos os dias.

2 - Mas tudo bem, admito que o Wallace estava muito adiantado: Afinal, se a posição dele é lá atrás, na zaga, o que ele estava fazendo lá na frente, na cara do Cássio, estufando as redes dos gambás?

3 - Realmente, os jogadores do Flamengo incorporaram o espírito de carregadores de cimento: Ralam “de muito” e ganham “de pouco”.

4 - Ação e reação: Estar vencendo por 2 a 0, e deixar o Palmeiras empatar é o que eu chamo de serviço porco.

5 - O empate de ontem teve sabor de derrota pro Flamengo: E sabor de Z4 pro Palmeiras.

6 - “Bola pega na mão de Eduardo no lance de gol do Fla” – Globo.com: Uau! Mal se conheceram, e a assanhada da bola já pegou na mão dele? Isso vai terminar em casamento.

7 - Mago Valdívia?: Sou mais o Mágico Fred.

8 - “Sport e Inter não alteram o placar em Pernambuco”: Até o momento, nem o STJD.

9 - Mais conhecidos por números que por nomes há três tipos: Atletas, presidiários e políticos.


2 a 2 - Twitter Cassetadas da semana (em tempo real só em @rubionegrao)

Marcante pra você e pra todos que jamais envergarão o manto. @SamuelGol Fazer gol no Flamengo sempre é marcante. Dedico a torcida do Fluzão!

Tem o Samuel Eto'o e o Samuel Coco'o.

O Corinthians só tem a maior torcida do Brasil quando quando joga contra o Mengão.

Flamengo x Corinthians está sendo um jogo nível Copa do Mundo.
Tipo um Argélia x Zaire.

Hoje o Flamengo soube respeitar sua torcida, e desrespeitar a do Corinthians.

Flamengo x Corinthians foi uma partida de xadrez, só que com 11 peões de um lado, e 11 cavalos do outro.

Sobrevivi pra testemunhar o dia em que Sandro Ricci roubaria a favor do Mengão.

Sobrevivi pra testemunhar o dia em que corintiano ia reclamar de roubalheira no futebol.

Chupa, gambazada: no Brasil a juizada sempre favorece a camisa mais pesada.

O gol foi roubado, mas o placar foi justo.

"Calma, Elias: o Flamengo não ganhou 3 pintos. Foram 3 PONTOS!" – Maicon

Ouvir o Neto só FALANDO já é osso! RT @CavalcanteMax uma verdadeira tortura ver jogo do MENGÃO pela band com o neto comentando.

Vitória roubada devia valer 5 pontos!

"América-MG perde 21 pontos e cai para última posição na Série B."
Pronto. Começaram as articulações pra salvar o Asco Cagama.

O Léo Moura tinha mais é que comer o Anderson Daronco na porrada!

E nada mais faço, mas pelo menos não tomo 2 gols de time morto.

(Ás do quinta-colunismo esportivo, Rúbio Negrão, vulgo Rubro-Negão Trolhoso, vulgo RNT, é cria dos juniores do blog da Flamengonet, e aceita doações de camisas oficiais novas do Flamengo no tamanho G.)

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

DOIS PONTOS JOGADOS FORA

Ao empatar com o Palmeiras, em 2 x 2, o Flamengo conseguiu jogar dois pontos fora.

Jogava contra um time em crise, vaiado constantemente pela torcida, perdido em campo, jogadores atordoados e sem moral e o Mengão vencia por 2 x 0.

Fomos para o vestiário com uma vantagem gigantesca.
Cáceres saiu e o Fla desandou

O Flamengo dominava e os porcos não teriam chance.

Aí o "pofexô" decidiu tirar o Cáceres e colocar o bravo Amaral.

Parece que virou tradição, mas com Cáceres em campo, desde que o Luxa chegou, o Flamengo sempre ganhou.

Pronto, saiu o paraguaio, o time desandou e o Palmeiras empatou com dois gols, ajudados por dois de nossos melhores jogadores em campo: Chicão e Leonardo Moura.

Tá certo que o Valdívia entrou e o Palmeiras melhorou bastante...

Mesmo assim, dava para arrasar o Palmeiras, mas deixamos escapar esses dois pontinhos.

Bem, ficou, mais uma vez, a lição de que o Canteros é um jogador útil para o Flamengo, não exatamente pelo gol, mas porque é um dos maiores (senão o maior) ladrão de bolas do time.

Outra lição é que o Everton é primordial para a equipe, um motor que empurra o jogo para o ataque, mas precisa aprender a chutar. Quando fez um gol estava impedido.

A saída do Eduardo também fez o nosso meio campo ficar perdido. Fica faltando qualidade no passe.

Em suma, até que o Flamengo tentou, os jogadores tiveram raça, mas só isso, nem sempre é o suficiente.

Agora, estarão Canteros e Cáceres suspensos e não jogam o Fla-Flu de domingo.
.
Se valer a tradição Luxa x Cáceres, a gente vai perder. (xô uruca!)

Agora, mais do que nunca, o Flamengo precisa ser o Flamengo, diante de um velho freguês.

Não tenho dúvidas, que se o Flamengo não bobear como esta noite, o Tricolor que se cuide.

Não dá para fazer a mesma merda dois jogos seguidos...

PASCHOAL AMBRÓSIO FILHO   

terça-feira, 16 de setembro de 2014

Confrontos históricos entre Flamengo X Corinthians

Na coluna dessa semana, vou relembrar três jogos históricos entre Flamengo e Corinthians.
O primeiro foi na conquista do  Torneio Rio-São Paulo em 1961 . Contando com craques como Joubert, Jordan, Gérson, Carlinhos, Dida, Henrique Frade e Joel, o Mengão venceu a final contra o Corinthians por 2 a 0, gols de Dida e Joel.
Vinte e dois anos depois, contando  com grandes craques como Zico, Raul, Leandro, Júnior, Mozer, Adílio , o Flamengo deu um chocolate  de 5 a 1 no Corinthians de Leão, Zenon e Sócrates em partida válida pela 3ª fase do Campeonato Brasileiro na estreia de Carlos Alberto Torres no comando da equipe.  Zico marcou o primeiro após linda jogada de calcanhar de Júlio César e ainda fez o segundo de falta com um chute tão forte que foi indefensável para Leão. Baltazar cruzou e Adílio marcou o terceiro gol rubro-negro de cabeça. Zico cobrou escanteio e Mozer fez o quarto de cabeça. Após bela jogada de Zico, Élder driblou o goleiro corintiano e completou a goleada rubro-negra. Sócrates marcou o gol de honra do Corinthians. O Flamengo acabou conquistando o Tricampeonato Brasileiro em 1983 ao vencer o Santos por 3 a 0 na grande  final com gols de Zico, Leandro e Adílio.
Em 2009, na arrancada espetacular rumo ao Hexa contando com o talento de craques como Petkovic, Adriano, Léo Moura, Angelim sob o comando de Andrade na penúltima rodada do Campeonato Brasileiro, o Flamengo venceu o Corinthians por 2 a 0 com gols de Zé Roberto e Léo Moura de pênalti. Com esse triunfo e a vitória do Goiás por 4 a 2 contra o São Paulo ,o Mengão assumiu a liderança do Campeonato e conquistou o sexto título brasileiro da história do Clube ao derrotar o Grêmio por 2 a 1 com gols de David Brás e Ronaldo Angelim de cabeça após cobrança de escanteio perfeita de Pet .
Bom relembrar essas vitórias contra o Corinthians que foram decisivas para o Flamengo conquistar títulos nacionais importantes.
Fontes:

Filho, Paschoal Ambrósio. 6X Mengão. Rio de Janeiro: Editora Maquinária, 2009.
Vaz, Arturo e Júnior, Celso. Acima de tudo rubro-negro: a história do C. R Flamengo. Rio de Janeiro: Paju Editora, 2008.


segunda-feira, 15 de setembro de 2014

QUEBRARAM A CARA!

Finalmente o "conselho diretor" do Flamengo recuou no aumento dos ingressos.

Tem gente que diz que é porque o clube precisa estar em paz com a torcida.

Papinho furado...

Os cartolas, altos executivos, viram a burrice que fizeram.

Contra o Grêmio quase 60 mil rubro-negros lotaram as arquibancadas, com uma renda de mais de R$ 1,7 milhão.

Contra o Corinthians, num jogo de maior apelo, pouco mais de 37 mil torcedores proporcionaram uma renda de R$ 1,4 milhão.
Wrobel conhece a torcida

Valeu à pena?

Quebraram a cara!

Bem que o Alexandre Wrobel, vice-presidente de futebol brigou contra o aumento e quase pediu demissão do cargo.

Essa redução para o chamado "preço promocional" é uma vitória pessoal dele e uma lição para os elitistas que atualmente dominam o clube.

Vamos pagar as dívidas (e sou a favor disso), mas sem público, o dinheiro não entra!

Me parece que ele tem mais consciência do que é a verdadeira torcida do Flamengo.

A nossa torcida é do povão, que não pode, mesmo que queira, tirar o leite das crianças para dar a jogador de futebol.

Vamos pagar as dívidas (e sou a favor disso), mas sem público, o dinheiro não entra!

Além disso, este é o momento em que mais o time precisa da torcida lotando as arquibancadas do Maraca (é nosso).

Esse negócio de ingresso promocional não existe. 

O que faz o preço do ingresso é a qualidade do espetáculo.

Ingresso caro não é para time meia-bomba, como o nosso.

Ingresso caro pode até ser para time meia-bomba, mas que chegue às finais dos campeonatos, como aconteceu na Copa do Brasil do ano passado.

Naquele jogo, enfiaram a mão no bolso da torcida. Foi quase um assalto, um estupro, mas ela compareceu em massa, porque sabia que valia.

Torcedor pode até ser fanático, mas não é otário...

PASCHOAL AMBRÓSIO FILHO   

domingo, 14 de setembro de 2014

FAZER O QUÊ?

O Flamengo ganhou do "poderoso" (rsrsrsrs) Corinthians por 1 x 0, com um gol irregular de Wallace, onde tivemos, num único lance, dois impedimentos.

Fazer o quê?

Na partida contra o Goiás, o Flamengo não teve um pênalti marcado a seu favor, no final do jogo, e saímos derrotados.

Não adianta ficar choramingando pelos cantos...


Um dia você é beneficiado pela arbitragem e no outro é prejudicado.

Têm dias em que árbitros e auxiliares estão bem, em outros não estão.

Igualzinho aos jogadores.

Igualzinho a mim e a você, correto?

A vida é assim: erramos e acertamos o tempo todo.

Imagina no futebol.

Vamos parar de falar o óbvio, parar de sermos repetitivos.

Esse assunto existe desde que o futebol era praticado com bolas que nada mais eram que as cabeças dos inimigos derrotados nas guerras.

A verdade, sem mi-mi-mi é que o Flamengo, mais uma vez, se comportou como uma equipe, com a vantagem de que jogou melhor que nas duas últimas partidas.

O Corinthians mostrou que não é lá esse time todo que andam falando. 

Poderiam ter perdido de mais, não fosse a falta de sorte (às vezes de competência) dos jogadores do Flamengo.

Como perderam gols! Como fizeram escolhas erradas na hora dos passes para os companheiros finalizarem...

Sem falar que tá faltando sorte em alguns lances nossos.

O Corinthians é time que "briga pelo título"? 

Se o Flamengo jogar assim todas as vezes também entra nessa. Não precisa muito.

É só ter humildade e disciplina tática que a gente entra na briga.

Se Eduardo, Leonardo Moura, Everton, Wallace e Paulo Victor forem regulares, o Flamengo pode, sim, fazer uma boa figura no Brasileirão.

Alguém duvida, apesar do nosso elenco?

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Calúnia do Rúbio Negrão

Sejemos cinseros e analfabéticos: há uma semana, o Mengão despachou o Coritiba pela Copa do Brasil num jogo emocionante, disputado perante um público basto e vibrante. Mata-mata é duca-duca, não? Já os pontos corridos do Brasileirão são, cada vez mais, partidas de xadrez cujos cronômetros não param quando os jogadores estão pensando, até porque estes não costumam pensar.

Dito isso, reafirmo aqui a minha fanática preferência pelo mata-mata, que me dá mais pelo meu dinheiro. Sem falar que o estilo do Flamengo se adapta melhor ao tudo ou nada da Copa do Brasil do que à poupança de pontinhos do Brasileirão. 

Cenão vejemos e erremos: se no Brasileirão, a ambição dos clubes é o G4, que dá direito ao prêmio de consolação de participarem da Libertadores, no mata-mata, a luta sangrenta é pelo G8, a fim de competirem pelo título da própria competição, caramba!

E outra: o mata-mata está em rara sintonia com o momento atual, em que tem maluco crucificando e arrancando cabeça com facas de cozinha lá do outro lado do mapa. O mata-mata é pós-moderno. O mata-mata mata o tempo, mata até o torcedor.

“Mas, seu grande imbecil”, dirá o leal detrator, “os pontos corridos são mais justos”. Claro. Quando foi que eu disse o contrário? Justíssimos. Só que a vida não é justa, pelo menos não a minha. O mundo lá fora é injusto bagarai: é gente ficando gorda e careca, é político roubando e cumprindo pena em casa, é filho sacando mais de informática que o pai... E se a vida não é justa, por que cargas-d’água um esporte, uma diversão, um universo à parte onde aqueles que têm um pouco de grana sobrando se refugiam por algum tempo pra se esquecer dos fracassos e até dos sucessos precisa ser? Quando você vai ao cinema, ó detrator, o final do filme precisa ser equânime? Ou você privilegia a adrenalina, o riso, as lágrimas e a quantidade absurda de pipocas agindo loucamente dentro do seu sistema durante aquelas duas horas mágicas?

De todo modo, caso aceitemos a máxima do “ah, mas o futebol é diferente”, pergunto: as arbitragens nos pontos corridos são mais justas que no mata-mata? E o STJD? Ora, às vezes temos a impressão de que se o jogo fosse jogado novamente, com um árbitro diferente, o resultado seria outro! Cada juiz tem o seu critério, inclusive o de não marcar faltas para que o jogo fique mais fluente e dinâmico...

Mas, vem cá: falta não é falta?

Onde, justiça?

Pegue o exemplo do emocionante NBB. Na hora do vamos ver, é mata-mata. Aliás, no basquete nem é mata-mata. Como são cinco partidas decisivas, é um mata-mata-mata-mata-mata. Só que, pra disfarçar, eles meteram um nome americano bacana, “playoff”, e aí até o mais ortodoxo dos “pontocorristas” passou a achar a fórmula maravilhosa.

Não quero me prolongar no tema porque ainda nem jantei, mas finalizo com uma pitada de audácia, sugerindo que além da Série A, a Série B também seja beneficiada com a adoção do mata-mata, para que seus torcedores também possam ter um pouco de divertimento na vida.

Só que lá no andar de baixo o mata-mata se chamaria morre-morre.


Duplex Toc Zen

1 - Eu? Preocupado com rebaixamento?: No turno, fizemos 25 pontos sabe-se lá como. No returno, basta repetirmos essa campanha pífia.

2 - O Flamengo sairá da lama de ponto em ponto, sem necessidade de tapetão: Até porque na única vez em que precisamos do tapetão pra alguma coisa ele acabou nos roubando o título legítimo de 87. 

3 - E já tem gente por aí dizendo que a terceira camisa é pé-fria: Então que seja aposentada, e que faça uma quarta, ora!

4 - E o Alecquasegol agora deu pra tentar bicicleta em todos os jogos: Já tá merecendo uma pedalada na orelha.

5 - O dedo do treinador: O Luxa transformou um grupo desacreditado num grupo inacreditável.

6 - O elenco do Botafogo não deve nada aos outros: Só deve ao Sheik, que pelo menos tem parcelado os empréstimos em 12, 24 e 36 vezes, a uma taxa de juros pra lá de camarada.

7 - Calúnia também é cultura: Já que estamos falando de futebol brasileiro, recomendo fortemente a série italiana “Gomorra” sobre a máfia napolitana. Top de linha, para poucos.

8 - Venho pensando muito numa coisa após a classificação fantástica na Copa do Brasil: O Flamengo e o Maracanã possuem uma química quase tão poderosa quanto o FluminenC e o STJD.

9 - O Maricon, digo, Maicon sempre soube chegar ao fundo com estocadas fortes e precisas: Só foi cortado da Seleção porque começou a embolar com o Elias.

24 - Deu foi sorte: Imaginem a mírdia escrotiva paulicha se o Elias jogasse no São Paulo.

11 - Quando o Mengão tava vencendo por poucos gols de diferença, a galera chiava. Agora, tá perdendo por placares mínimos, e a galera continua reclamando: Vai entender cabeça de torcedor...

12 - Após mais de um ano sóbrio, Joel teve uma recaída: Aceitou o convite pra treinar o Vasco.


13 - Twitter Cassetadas da semana (em tempo real só em @rubionegrao)

"Destaque pro Chicao que botou o Alex em uma cadeira de rodas pra ele nao poder bater penalti." - Gabrielei Luxemburgo@ButecodoMengo 

Everton fazendo muita falta contra o Grêmio.
Zico, então...

Prevaleceu a estratégia do cada vez mais moderno Felipão: muitas faltas, cera, e tentativas de conta-ataques.
Mas o Mengão está muito vivo.

Calma: se o Felipão rebaixou o Palmeiras, pode muito bem rebaixar o Grêmio.

Agora o Grêmio também ficou famoso por causa de racismo, porque antes já era muito conhecido por causa de calotismo.

O Felipão está implantando um futebol moderno no Grêmio, à base do novíssimo rodízio de faltas e da revolucionária cera.
Te cuida, Dunga!

"O Mugni me parece aquele cavalinho quando nasce, que pula, dispara, freia e não vai a lugar nenhum..." - @RFERMO@ButecodoMengo 

E o Vasco já está em 4º no B4, seguido de perto pela Ponte Preta e América-MG.

Bem que eu estranhei quando me falaram que o Maicon tava comendo a bola.
Que bola uma ova.

"Vasco derrota o Luverdense no retorno de Joel."
Tô falando que com Joel não vão cair...

Não sei se com Cáceres em campo o resultado teria sido diferente. Mesmo assim, repilo essa babaquice de "seleções", que só enriquece a FIFA.

Perdemos outra, mas agora temos um time. Apenas regular, admito, mas bom o bastante pra não depender dos STJDs da vida.

Acho o Gabriel um inútil.
Pronto, falei.

E nada mais faço. Não pelo salário que ganho.

(Ás do quinta-colunismo esportivo, Rúbio Negrão, vulgo Rubro-Negão Trolhoso, vulgo RNT, é cria dos juniores do blog da Flamengonet, e aceita doações de camisas oficiais novas do Flamengo no tamanho G.)

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

QUEIMANDO GORDURA

A derrota desta noite para o Goiás, por 1 x 0, simplesmente nos fez queimar um pouco da "gordura" que acumulamos em 5 vitórias seguidas.

Agora, são duas derrotas seguidas e o próximo adversário é o Corinthians, domingo, no Maraca (é nossso).

Se perdermos para os paulistas, o que não é nada difícil, voltamos para a "confusão" do rebaixamento, como costuma falar o Luxemburgo.

É preciso deixar claro que o Flamengo até que não jogou muito mal, mas é que fica difícil mesmo tentar fazer alguma coisa com Arthur em campo, por exemplo.

O Eduardo da Silva, de muleta, no balão de oxigênio, rende muito mais do que esse Arthur, que não acertou um passe, não conseguiu dar um drible, nenhum chute a gol.

Outro problema é que a partir da segunda metade do segundo tempo, os jogadores do Flamengo não ganharam quase nenhuma dividida.

Com tudo isso, dava para a gente ganhar, já que o time do Goiás não é superior ao nosso,ou seja,é um timinho meia-bomba..

Mais uma vez, belas defesas de Paulo Victor, sendo outra milagrosa onde ele, num único lance defendeu com a mão, com o pé e com o peito. 

Mais uma vez, o Alecsandro anda brigando com a bola, isolado no ataque.

O gol dos goianos saiu em uma falha ridícula do Marcelo, láááá no meio de campo.

Ele poderia ter parado a jogada com uma falta.

Contra o Grêmio o Marcelo também foi driblado com facilidade no gol que nos derrotou.

Ou seja, o Marcelo joga bem, mas sempre erra no lance decisivo, aquele que faz a gente perder.

O Samir precisa voltar!

E a sorte também...

É o segundo jogo em que nós é que poderíamos vencer, mas acabamos perdendo.

PASCHOAL AMBRÓSIO FILHO   

Parabéns, Pet!!!

Hoje, 10 de setembro, um dos grandes ídolos da história recente do Flamengo completa 42 anos: Dejan Petkovic´.

Parabéns ao maior jogador estrangeiro do futebol brasileiro. 

Vale a pena ver de novo todos os gols dele pelo Mengão!


terça-feira, 9 de setembro de 2014

Geraldo

            Geraldo Cleofas Dias Alves nasceu no dia 16/4/1954 e jogou pelo Flamengo entre 1973 e 1976, defendendo o Manto Sagrado em 169 partidas e marcando 16 gols.
Geraldo era um meio-campo habilidoso, alegre e driblador, jogava de cabeça em pé e gostava de assobiar. Foi grande amigo de Zico , sendo chamado por seu Antunes, pai do grande camisa 10, de seu “filho marrom”. Conquistou o Campeonato Carioca de 1974, junto com nomes como o Galinho, Júnior , Jaime . Na última partida do terceiro turno do Campeonato Carioca, o América abriu o placar com Alex. Junior empatou com um golaço da intermediária e Zico virou para o Flamengo com lindo gol de falta.
No outro confronto contra o alvirrubro tijucano pelo triangular final da competição, Junior foi mais uma vez decisivo. Jayme fez um 1 a 0 para o Mengão após cobrança de escanteio e Junior ampliou ao encobrir o goleiro adversário com mais um golaço. O América diminuiu, mas o Flamengo venceu por 2 a 1.
A final do Campeonato foi contra o Vasco e o Flamengo conquistou o título com o empate em 0 a 0, dando início às glórias de Zico e Junior como profissionais e defensores incansáveis do Manto Sagrado.
Geraldo ajudou o Flamengo a conquistar ainda o Torneio Quadrangular de Goiás em 1975 , a Taça Prefeito do Distrito Federal e o Torneio Quadrangular de Mato Grosso ambos em 1976.
Por seu grande talento, Geraldo também jogou pela Seleção Brasileira na Copa América de 1975 e no início de 1976.
Mas o ano de 1976 foi trágico para Geraldo. Nesse mesmo ano, o Flamengo disputou a final da Taça GB contra o Vasco. O jogo foi 1 a 1 e Geraldo marcou o gol rubro-negro. Mas na decisão por pênaltis, Zico e Geraldo erraram as cobranças, que foram defendidas pelo goleiro vascaíno Mazaropi, dando o título ao Vasco. Mas o pior ainda estava por vir. Ao fazer uma cirurgia para retirar as amídalas, Geraldo sofreu um choque anafilático e veio a falecer prematuramente aos 22 anos. A morte de Geraldo causou grande comoção no time rubro-negro e na torcida. Uma grande perda para o Mengão e o futebol brasileiro.
Foram realizados dois amistosos em homenagem a Geraldo.  O primeiro foi um jogo entre Flamengo e a Seleção Brasileira, que contou com a presença de craques como Pelé e Rivelino em outubro de 1976. O Flamengo venceu a partida por 2 a 0, com gols de Paulinho e Luís Paulo e a renda foi destinada a ajudar a família do craque. No segundo, em 1995 o os Times  de Masters do Flamengo e Barão de Cocais, time da terra natal de Geraldo, se enfrentaram e o Flamengo perdeu por 2 a 1 (com o gol rubro-negro sendo marcado por Zico ). O dinheiro arrecadado com o jogo foi destinado a construir um mausoléu para Geraldo.
Zico sempre fala com muito carinho do amigo Geraldo e eu gostaria de tê-lo visto jogar. Pena que esse grande jogador da história do Flamengo morreu exatamente no ano em que nasci.
Fontes:
Vaz, Arturo e Júnior, Celso. Acima de tudo rubro-negro: a história do C. R Flamengo. Rio de Janeiro: Paju Editora, 2008, pp. 176-184.


segunda-feira, 8 de setembro de 2014

BOICOTE JÁ!

A diretoria do Flamengo pode ser considerada uma turma de traíras.

Quando o timeco que eles armaram estava no buraco, lá na Zona de Rebaixamento, decidiram baixar os preços dos ingressos do Maraca (é nosso), para que a torcida  enchesse as arquibancadas e empurrasse o time para frente.

Eles sabem que a torcida pode não resolver tudo, mas que ajuda um bocado, isso ajuda.

Agora, para o jogo de domingo, contra o Corinthians, decidiram aumentar os preços dos ingressos de novo.

Podem ter certeza que o público vai diminuir e esse nosso timinho de merda, apesar de jogar com muita garra, poderá até perder.

Quando será que estes cartolas elitistas vão entender que o Flamengo é o time do povo e que o povo está enforcado?

Isso é mais uma das pilantragens dos "salvadores da pátria".

E o presidente Eduardo Bandeira de Mello não vai fazer nada para reverter essa situação?

Afinal de contas, ele manda ou não manda no Flamengo?

Quando ele vai assumir o cargo?

Eu ia, mas não vou mais a este jogo.

E acho que a torcida deveria boicotar essa partida contra o Corinthians.

Essa turma precisa entender o recado que vem das arquibancadas, de uma vez por todas.

Com a torcida do Flamengo não se brinca.

Não somos um bando de otários!

PASCHOAL AMBRÓSIO FILHO