Pesquise no Flamengo Eternamente

Pesquisa personalizada

domingo, 8 de julho de 2007

DOVAL

Louro, boa-pinta, longos cabelos e olhos azuis, Doval encantou os
cariocas de todos os sexos. Como jogador, fez furor no ataque do
Flamengo. Como jovem, marcou época nas boates da Zona Sul.
Milongueiro, mas técnico, Doval aliava todas as características de um
grande atacante: técnica, força física, velocidade, impulsão, chute
forte, drible, raça. Era quase completo. O gringo sentia-se à vontade
com a camisa rubro-negra. Narciso Horácio Doval (1945) desembarcou na
Gávea em 69 e caiu nas graças da torcida. Atuava mais como
ponta-direita, embora se movimentasse por todo o ataque. Em 71, por
desentendimento com Yustrich, que não aprovava barbas e cabelos
compridos, retornou ao futebol da Argentina para um período de
empréstimo. Quando retornou, em 72, já foi para o meio do ataque. E,
ali, matou a pau. Foi fundamental nos títulos estaduais de 72 e 74.
Sempre foi um dos parceiros preferidos de Zico, com quem se entendia
muito bem. Em 76, acabou envolvido no troca-troca promovido pelo
presidente do Fluminense, Francisco Horta, e, juntamente com o goleiro
Renato e o lateral Rodrigues Neto, foi parar nas Laranjeiras. Para ser
campeão carioca e artilheiro em 76. Em 91, estava na Argentina quando
saiu para comemorar uma vitória do Flamengo em Buenos Aires, pela
Supercopa. Ao sair da boate, sofreu um infarto e morreu.

14 comentários:

Mictian disse...

Grande Doval!!Existe uma foto fantástica dele junto a tporcida com os punhos cerrados e gritando após mais um gol!!

Saudades desses guerreiros e dessa identificação de jogador/clube do passado.

Abraços Amigos

Anônimo disse...

Pena que por muito pouco não vi o Doval em campo com nosso Manto Sagrado.

Paulo Tinoco
Macaé.RJ

Anônimo disse...

Doval sempre combinou mais com a camisa Tricolor, fez mais gol no Fla pelo Flu, do que no Flu pelo Fla.
Saudações Tricolores

Warley Morbeck disse...

O Doval foi um caso raro de ídolo dos dois clubes. Sorte de quem o viu jogar.

Obrigado pela visita

confraria&canastra disse...

Doval, em 1976 trabalhava na fronteira do Brasil com Uruguai,na cidade do Chui, e neste verão nas féria do futebol passou o grande Doval.Pedi a ele uma camiseta, naquela ocasião jogava no Fluminense, ele falou que só tinha uma e usaria em Punta del Este,e no retorno me daria a camiseta, pensei não vai me dar nada.Para minha surpresa levou um mês para o retorno e meu deu a camiseta.De uma marca que não existe mais, chamada AThleta.Ele tinha uma puma conversivel com capota de lona.Tinha um rasgo na lona e me pediu uma linha e amarramos,pois erá noite e estava vendando bastante.Gente fina o Diabo Loiro, como erá chamado na epoca,neste periodo eu trabalhava na Aduana Brasileira.João Francisco Correa dos Santos. e-mail:correa.santos@ibest.com.br

Warley Morbeck disse...

Obrigado pela história, João

jornalgazetato40 disse...

Pois é meu amigo freguês tricolor, Doval pode ter feito mais gols no Fla pelo Flu do que..vice versa mas ele marcou mais gols com a camisa do Fla do que com a camisa do Flu.
Pelo Fla foram 95 gols contra 68 no Flu. Um, abraço gente boa.

Anônimo disse...

Doval marcou muito mais gols com a camisado Fla do que com a camisa do Flu. Foram 95 gols pelo Flamengo, e 68 pelo Fluminense.Não tive o privilégio de vê-lo jogar..

Anônimo disse...

Pois é meu amigo freguês tricolor, Doval pode ter feito mais gols no Fla pelo Flu do que..vice versa mas ele marcou mais gols com a camisa do Fla do que com a camisa do Flu.
Pelo Fla foram 95 gols contra 68 no Flu. Um, abraço gente boa.

Anônimo disse...

Doval antes de embarcar para a Argentina havia ido a praia e praticado o footvolei, na praia de Ipanema, Rio de Janeiro. Comentou que estava se sentindo estranho, mas que precisava viajar e ai aconselharam a procurar um médico.
Mesmo não estando bem seguiu viagem para a Argentina, sem fazer qualquer consulta médica.
Então logo depois veio a triste noticia de seu falecimento.

Anônimo disse...

Muito legal essas homenagens a Doval. Doval merece todas essas e muitas outras homenagens com certeza. Era uma pessoa maravilhosa de um coração de ouro, do tamanho da torcida do flamengo.

Anônimo disse...

Troca-troca, troca-troca
Quero ver trocar
Se não troca, o homem troca
É melhor trocar

Claudio Perpetuo disse...

Doval idolo eterno do FLAMENGO!

Claudio Perpetuo disse...

Doval idolo eterno do FLAMENGO