Pesquise no Flamengo Eternamente

Pesquisa personalizada

sexta-feira, 4 de julho de 2008

Estudo Sociológico da Torcida do Flamengo

Estudo Sociológico da Torcida do Flamengo

A observação de uma nação carrega uma reflexão sociológica basilar para se compreender a singularidade da cultural da torcida do Flamengo...

Ser a maior torcida significa também no senso comum que "quem não é Flamengo é anti-Flamengo". Janet Lever, uma socióloga americana, já observava em seu livro A loucura do futebol. Os fortes sentimentos antiflamenguistas muitas vezes unem os torcedores adversários.

Elo Tribal Rubro Negra: Segundo Janet...
O Flamengo é a base e o referencial para a formação dos elos tribais que daí emanam. Se todos são um pouco rubro-negros, conforme sentenciou Nélson Rodrigues, a tribo Flamengo é o paradigma exemplar do modo de ser carioca.

Se "quem não é Flamengo é anti-Flamengo", conforme diz o ditado popular e observou a socióloga, a tribo Flamengo é o referencial para os sentimentos de torcer, de amar e de odiar tão freqüentes no universo do futebol.

"É uma Popularidade Inigualável!
"Dentre todas as torcidas do Brasil, a do Flamengo é disparada a maior e mais apaixonada. O gigantismo da Nação Rubro-Negra, estimada em 40,4 milhões de brasileiros, é uma boa base para uma reflexão sobre os "elos tribais" que se formam em torno do futebol. O que se segue são algumas pistas para um estudo sociológico mais profundo sobre o referencial simbólico que a torcida do Flamengo oferece.
Tentar explicar a popularidade do Flamengo não é uma tarefa fácil!

Janet Lever morou no Brasil e relata o C.R.Flamengo no seu livro (A loucura do futebol).

JANET LEVER - (Socióloga Americana)

5 comentários:

KID disse...

Não entendo nada de sociologia, mas no caso do Flamengo como ele não tinha campo, treinava na praia.
Iss chamava a atenção das pessoas que começaram a admirá-lo. Era um time sem discriminação de cor e nem classe social. Bastava que fosse um bom jogador. Quando os jogadores do Fluminense viram a popularidade do Flamengo alguns se debandarm para lá. Com o advento da televisão e a empolgação da torcida, pessoas de outros Estados a elas se juntaram. Parece-me que esta teoria corrobora em parte. Claro, que em se tratando de sociologia esta tese possa parecer simplória. É apenas o meu ponto de vista.

Warley Morbeck disse...

Kid, não existe um único fator que determine o Flamengo. Esses que você colocou ajudam a explicar, assim como esses colocados pela socióloga. Mas existem milhares de outros. O mais certo é que não há explicação simples.

Falamos de um fenômeno. Isso não se explica, isso se sente. E se ama.

Anônimo disse...

O que verdadeiramente explica a popularidade do Flamengo é a religião africana(macumba, candomblé, umbanda) onde as cores preto e vermelho representam no esporte o que representam nos terreiros. No passado os escravos usavam os santos católicos como referências para seus orixás.Cada santo tinha um nome de orixá africano. Os macumbeiros são na totalidade flamenguistas, por causa da identificação.

Anônimo disse...

O que verdadeiramente explica a popularidade do Flamengo é a religião africana(macumba, candomblé, umbanda) onde as cores preto e vermelho representam no esporte o que representam nos terreiros. No passado os escravos usavam os santos católicos como referências para seus orixás.Cada santo tinha um nome de orixá africano. Os macumbeiros são na totalidade flamenguistas, por causa da identificação.

Warley Morbeck disse...

Caro Anônimo.

Que bom que seja assim. Somos maioria em todas as religiões e todas as classes sociais