Pesquise no Flamengo Eternamente

Pesquisa personalizada

quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Charles Guerreiro

Charles Guerreiro marcou época pelo Flamengo. Não por ser um excelente jogador, mas a Nação gostava dele por sua dedicação em campo.



"No Flamengo, eu vivi o melhor momento da minha carreira, chegando até na seleção", conta Charles Guerreiro, que lembra com carinho de ex-companheiros de Fla.


Foram 246 jogos com a camisa do time da Gávea (123 vitórias, 67 empates, 56 derrotas) e apenas dois gols marcados (fonte: Almanaque do Flamengo - Clóvis Martins e Roberto Assaf).

"O Mestre Júnior (o Capacete) e o Gilmar (Rinaldi) foram dois dos grandes amigos que eu tive no Flamengo. Eles me ajudaram muito. Não era fácil um jogador do futebol do norte, com passagens pelas equipes de Campinas, ter sucesso no Flamengo", diz Charles.

O ex-goleiro Gilmar Rinaldi, sempre "pegou no pé" de Charles, seu ex-companheiro de quarto. "Eu sempre fazia o Charles ficar treinando chutes a gol depois dos treinos do Flamengo. Pena que ele mandou aquela bola no placar no jogo contra a Inglaterra, depois de ter feito uma linda jogada", fala Gilmar, referindo-se a um amistoso da seleção brasileira.

Charles retruca: "Teve o lado positivo de chutar a bola pra fora. Ela caiu nos braços da rainha da Inglaterra", brinca Charles.

por Rogério Micheletti

Flamengo campeão brasileiro de 1992. Em pé: um membro da comissão técnica, Gélson Baresi, Gilmar Rinaldi, Wilson Gottardo, Charles Guerreiro, Piá e Júnior. Agachados: dois massagistas, Júlio César, Gaúcho, Zinho, Fabinho e Uidemar.

3 comentários:

Vinícius Novais disse...

Caramba,Baresi e Charles Guerreiro, eu era fã desses caras, raçudos!

Warley Morbeck disse...

Pois é Vinicius. Os caras tinham muita raça, que às vezes falta hoje em dia.

Warley

Miguel Gonzalez disse...

Ô CHARLES, GUERREIRO!