Pesquise no Flamengo Eternamente

Pesquisa personalizada

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Entrevista Candidatos a Presidente do Flamengo 2009 - Plínio Serpa Pinto

Sócio do Flamengo desde 1985, o benemérito Plinio Serpa Pinto, 62, é casado há 35 anos, tem um filho e uma filha, além de um casal de netos. Bacharel em Direito, Plinio é executivo da Brasil Brokers, uma das maiores empresas de prestação de serviços do país. No Flamengo, Plinio Serpa Pinto foi relator e presidente da Comissão de Finanças do Conselho de Administração e ocupou a vice-presidência de futebol no período de 1996 a 1998. Foi o diretor de futebol do pentatri.

1. Boa parte das receitas do clube para o seu mandato já foi adiantada e provavelmente o contrato de patrocínio já estará assinado. Como o senhor imagina ter recursos para gerir o clube e ainda implementar todas as melhorias prometidas em sua campanha? Há algum projeto específico para lidar com a dívida atual?

Todos os nossos projetos têm orçamento e forma de realização expressos em seu bojo. Não serão dependentes de dinheiro velho. Faremos entrar dinheiro novo no caixa do clube. Vamos estudar todos os contratos que foram feitos, tratar de melhorá-los e, com credibilidade, criatividade e transparência, viabilizaremos a renegociação de nossa dívida existente. A nova sede, o Morro da Viúva e a direção profissional do futebol já têm encaminhamento positivo. Vamos vencer as eleições e colocar em prática nossa forma de gerir o Flamengo, com muito sucesso.


2) O senhor é a favor da construção de um novo estádio já em seu mandato? Em caso positivo, qual o orçamento previsto, de onde virão os recursos financeiros e em que local esse estádio poderá ser construído?

Vamos ter o Maracanã fechado por um longo período. O acordo que está sendo montado pela atual administração é para que nós possamos jogar no Engenhão. Eu acredito que não há como se possa fazer investimento no estádio da Gávea porque a idéia é transformar os nossos 70 mil metros quadrados da Gávea no maior clube esportivo e social da Zona Sul do Rio de Janeiro. Os sócios vão ter um clube, cujo projeto já apresentamos, com orçamento da obra e com as fontes de receitas de venda de títulos e locação para que a gente possa, em dois anos executar essa obra. Qualquer investimento num estádio na Gávea seria obsoleto e não seria viável. Portanto, vamos usar o Engenhão e poderemos fazer alguns jogos fora, no aspecto de atender à demanda da nossa torcida e trazer cada dia mais lucratividade para nossas receitas. Não tenho idéia do investimento, falam em um estádio de 45 mil lugares, custando centenas de milhões de reais e seria totalmente inexeqüível. O Flamengo vai negociar com sagacidade, com uma empresa internacional, para obter o justo valor pelo envolvimento nosso na privatização do Maracanã. Acho que aí está o ganho financeiro que o Flamengo pode receber por ser o trem pagador do futebol brasileiro.


3) O senhor é a favor da transformação do futebol do Flamengo em uma sociedade anônima de capital aberto?

O que nós temos que fazer não é obrigatoriamente transformar o Flamengo em empresa. É tratar o Flamengo como uma empresa fosse. Com profissionalização na área de recursos humanos, na área financeira, na área administrativa, na área do futebol. A primeira coisa que nós vamos fazer com nossos juristas, nossos advogados, é adequar o nosso estatuto ao Código Civil. Fazê-lo mais ágil, mais moderno para que o sócio do Flamengo possa conviver com a realidade e modernidade dos dias atuais, transformando essa imensa nação rubro-negra, essa massa fantástica e potência esportiva e social, sendo a principal plataforma na formação de atletas olímpicos para a Olimpíada de 2016.


4) O senhor tem algum projeto de sócio torcedor? Em caso positivo, quais os benefícios previstos para quem se associar? Qual o custo de implementação desse projeto? Os futuros sócios torcedores terão direito à privilégios na compra de ingressos e descontos na aquisição de produtos licenciados? Terão direito à voto?

Vamos dar condições a todos que quiserem para que se associem e tenham o mesmo direito de todos os sócios. Quanto mais sócios, mais forte o Flamengo será. Olhe para os clubes ingleses e espanhóis. Por que não podemos ter nossa torcida associada e votando? Vamos incrementar a possibilidade dos nossos torcedores se transformarem em sócios do clube. Mesmo os que residem fora do Rio. Para nós, nossa torcida é o maior dos nossos patrimônios e queremos todos participando conosco. Juntos, encontraremos a solução para essa questão que é da maior importância para a existência do Clube de Regatas do Flamengo e para o seu futuro. Queremos continuar sendo o mais querido. Se outros clubes conseguem fazer trinta mil sócios em seis meses, que dirá o Flamengo em nossa administração.


5. Qual o seu projeto para atrair mais público ao estádio? O senhor planeja aumentar o preço dos ingressos, como forma de incremento da receita, pensa em reduzi-lo ou manteria a política de preços atuais? Como se dará a relação com os torcedores na arquibancada e as organizadas? Qual a sua visão sobre o comportamento atual do nosso torcedor?

Atrair público se faz com um grande time, com uma direção profissional e com vitórias. É isso que faremos. Não está em nossos planos aumentar preços de ingressos. Queremos sempre estudar fórmulas que beneficiem os torcedores e a grande Nação Rubro-negra. Nossa relação com a arquibancada é e sempre será excelente. Foi de lá que saímos. Quanto às organizadas, nossa relação será de respeito mútuo e parceria, dentro de padrões dignos, aceitáveis e responsáveis. Tenho certeza que o torcedor na média é excelente. Existem casos excepcionais de comportamento inadequado que sabemos, que através do diálogo serão contornados. A torcida é nossa parceira para enchermos os estádios e para levarmos nossos atletas a vitórias históricas. Aliás, como sempre tem sido. Sabemos disso.


6) - Como e quando vai terminar nosso Centro de Treinamento?

Construiremos a primeira fase do Centro de Treinamento Ninho do Urubu em seis meses, com recursos e financiamento absolutamente possíveis. Vamos blindar nossas divisões de base, oferecendo aos atletas em formação a tranqüilidade e as instalações necessárias ao seu aperfeiçoamento. Não estamos sonhando. Nossa fábrica de craques será restabelecida e o futuro do Clube de Regatas do Flamengo estará garantido.


7 ) Faça um pequeno resumo dos seus planos para o clube no seu mandato.

Bom, aos 62 anos de idade, tenho minha vida realizada e há dois anos vendi todas as minhas empresas, num processo de abertura de capital. A minha independência financeira , pela minha declaração de Imposto de Renda, pelos meus bens e pelo meu sucesso profissional, me permite dar ao meu Flamengo, uma paixão desde os 7 anos de idade, do qual sou sócio desde 1985 e sou benemérito, todo o tempo necessário. Não sou nenhum mecenas, nem alguém com condição financeira privilegiada vai colocar dinheiro no Flamengo e resolver a vida do Flamengo. Não é isso. Vou me cercar de profissionais competentes, as pessoas que estão à minha volta na nossa chapa são experientes, mas o que vamos fazer de verdade é recorrer ao mercado de trabalho trazendo profissionais das áreas de recursos humanos, administrativa, financeira, marketing, para tentar reformular o Flamengo e dar ao clube a situação que tem o Internacional, que tem o Atlético Paranaense, que tem o São Paulo. Não há nenhum projeto mirabolante, o Flamengo vai renegociar todos os seus contratos, fazer uma auditoria profunda, de sorte que não haja promessas. Haja projetos concretos, que todos podem tomar conhecimento no nosso site.

Plínio Serpa Pinto Presidente
Por Um Sonho. Por Uma Nação.
Para mais informações acessem o site:
http://www.pliniopresidente.com.br

3 comentários:

Pedro Migão disse...

Warley, como combinado, à noite irei reproduzir o texto no Ouro de Tolo.

Jefferson freire disse...

Vou ler depois com calma, mas pelo q já vi de outras entrevistas dele, ele é um novo kléber leito. Promete tudo e o dinheiro é sempre o mais fácil de se conseguir. Não levo fé nele não.

Abços

aragao disse...

Prezado Plínio, estou em processo de transferência do título patrimonial do meu pai para o meu nome, porém faço questão de demonstrar toda a minha indignação. É INEXPLICÁVEL COMO UM CLUBE NÃO TEM PROGRAMA DE VENDA ESPECIAL PARA SÓCIOS, ESTE TIPO DE VENDA OCORRE NO MUNDO INTEIRO. O Inter de POA é um bom exemplo disso. VAMOS TRABALHAR COM MAIS SERIEDADE. POR QUE SER SÓCIO? NÃO TENHO VANTAGENS. Quais as suas idéias para que isso REALMENTE melhore?