Pesquise no Flamengo Eternamente

Pesquisa personalizada

terça-feira, 13 de janeiro de 2015

Piá: o lateral-esquerdo Mengão no início dos anos 90

Marcus Vinícius Pedro Nogueira, mais conhecido como Piá, nasceu em 16/10/1969 e disputou 221 jogos pelo Mengão como lateral-esquerdo entre dezembro de 1989 e novembro de 1993, marcando seis gols com o Manto.
Em 1990, junto com Junior, o maestro do meio campo, o volante Zinho, o atacante Gaúcho e o goleiro Zé Carlos, Piá conquistou seu primeiro título pelo Mengão: a Copa do Brasil. A final foi contra o Goiás e o Flamengo venceu por 1 a 0 no primeiro jogo (gol de Fernando) e empatou em 0 a 0 na segunda partida, conquistando pela primeira vez a competição.
O lateral–esquerdo fez parte de uma geração de jogadores revelados na base do Fla como Nélio, Djalminha, Marcelinho Carioca e Paulo Nunes, Júnior Baiano e que a partir de 91, junto com o lateral direito Charles Guerreiro e os  mais experientes Júnior, Gottardo, Zinho , o goleiro Gilmar e Gaúcho, deu ainda mais alegrias à Nação. Nesse mesmo ano, o Flu venceu a Taça GB  e para chegar à final, o Mengão — comandado por Júnior e que tinha como técnico Carlinhos—  precisava vencer a Taça Rio. Depois de um empate emocionante em 2 a 2 no  jogo contra o Botafogo ( o Fla abriu o placar com Gaúcho e Zinho fez o segundo com direito a um frangaço do goleiro Ricardo Cruz, o alvinegro empatou com dois gols de Carlos Aberto Dias), foi necessário realizar  um jogo extra entre as equipes para definir o campeão do turno. O Flamengo venceu por 1 a 0 com gol de Gaúcho, aproveitando cruzamento preciso  de Charles Guerreiro. Piá foi expulso assim como o jogador alvinegro Chicão. Mas mesmo assim, o Fla teve raça e segurou o resultado evitando o tri do time da estrela solitária.
Na final do Campeonato Carioca o Flamengo enfrentou o Fluminense. Na primeira partida, o Fla-Flu terminou empatado em 1 a 1 (gols de Ézio para o Flu e Paulo Nunes para o Fla) e no segundo jogo o Mengão venceu por 4 a 2. Èzio abriu o placar para o Tricolor.  Uidemar empatou. Piá cruzou na medida para Gaúcho marcar um golaço de cabeça e virar o jogo. Zinho marcou o terceiro gol rubro-negro em chutaço de fora da área. Ézio diminuiu para o Flu. O Maestro Júnior marcou o quarto gol do para o Mengão coroando sua atuação no comando da equipe.
No ano seguinte, o Flamengo sagrou-se Pentacampeão Brasileiro com destaque para o desempenho de Gilmar, Junior, o maestro do time aos 38 anos, Piá, Gottardo, Zinho, Nélio e Gaúcho. O Flamengo decidiu o título contra o Botafogo e venceu o primeiro jogo da final por 3 a 0 e Piá participou da jogada de dois gols rubro-negros. Zinho cruzou ara Piá, que tocou para trás. Gaúcho deixou para Júnior , que deu um chutaço de primeira e abriu o placar. Nélio marcou o segundo gol chutando entre as pernas do goleiro alvinegro, Ricardo Cruz. O camisa 6 cruzou na cabeça de Gaúcho, que  fez o terceiro.
Com o Maracanã lotado pela torcida rubro-negra, o segundo jogo da final ficou marcado pela queda de parte da grade da arquibancada mantando três torcedores e ferindo mais de 90 pessoas. Mas felizmente nem tudo foi trágico. Flamengo e Botafogo empataram em 2 a 2. Piá tocou para Zinho, que sofreu falta de Renê, que foi expulso. Júnior cobrou e marcou fez um golaço   antológico comemorado com euforia e paixão. Piá rolou para e Júlio César Imperador, que fez o segundo do Fla. (Pichetti e Valdeir marcaram para o Bota). Mengão conquistou o quinto título brasileiro da história do clube.
Após sair do Flamengo ao perder espaço para Marcos Adriano, Piá jogou por vários clubes entre eles União da Madeira (Portugal), Santos e Gama. Piá também joga pelo time de Masters do Flamengo junto com ídolos como Adílio e Rondineli..
Bom recordar os bons momentos de Piá com o Manto Sagrado.

Fontes:
https://www.youtube.com/watch?v=zfMgmz1awz8
http://www.flamengo.com.br/site/noticia/detalhe/19696/pia-completa-45-anos
Filho, Paschoal Ambrósio. 6X Mengão. Rio de Janeiro: Editora Maquinária, 2010.
———, Vaz, Arturo e Júnior, Celso. 100 anos de bola, raça e paixão: a história do futebol do Flamengo. Rio de Janeiro: Maquinária Editora: 2012.



Um comentário:

james broad disse...

Estou feliz que eu encontrei o seu post, enquanto busca de mensagens informativas. É realmente informativo.

Flamengo
mengão