Pesquise no Flamengo Eternamente

Pesquisa personalizada

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Manto na raça, no amor e na paixão

Meu 1º Manto RubroNegro foi conquistado na Raça, no amor e na Paixão. Isso porque meu pai é tricolor e se recusava a me dar uma camisa do Flamengo. Foram muitos pedidos recusado. Até que um dia ele me perguntou o que eu queria ganhar de aniversário. Respondi que queria uma Camisa do Mengão. Ele recusou de pronto. Alguns dias depois ele perguntou novamente, e ouviu a mesma resposta. A pergunta e a resposta se repetiram durante semanas. Ele me disse que não me daria e ponto. Respondi então que se não fosse o Manto, nada me faria feliz.

No dia do meu aniversário ele surpreendeu com o Manto, branco e de treino. Não precisava ser o tradicional. O fato de ser o Manto já tinha me deixado numa alegria impossível de descrever. Quando vesti o Manto pela 1ª vez, senti orgulho, felicidade, era um troféu, uma conquista. Vestir o manto é justamente demonstrar a alegria, o orgulho de ser RubroNegro. Foi a expressão da igualdade. Quando vesti o Manto pela 1ª vez, me senti negro, branco, ruivo, rico, pobre, intelectual e analfabeto. Foi a sensação de ser eu mesmo e ao mesmo tempo ser todos. Sensação de ser igual a todos, sem qualquer distinção.

E é exatamente isso que a Nação representa: igualdade! Vestir o Manto é ter a certeza de que faz parte de uma Nação, que está com a armadura e à frente do campo de batalha. SRN

Jefferson Garcia Freire

4 comentários:

Warley Morbeck disse...

Olha ai Jefferson, atendendo seu pedido.

Julio Cesar disse...

Grande Jefferson Freire, bela história!

Tu podia fazer uma série hein Warley, com os blogueiros contando sobre seus primeiros Mantos

SRN abraço

Warley Morbeck disse...

ÓTima idéia, Julio.

Quer ser o primeiro?

Julio Cesar disse...

Será uma honra

Te mando o texto em breve

SRN abraço