Pesquise no Flamengo Eternamente

Pesquisa personalizada

sábado, 5 de maio de 2012

Veja as notícias de 1912 ano que o Futebol do Flamengo nasceu. - O que os jornais falaram daquele momento mágico

"O PAIZ" de 30 de Abril de 1912:

 "Liga Metropolitana de Sports Athleticos

Não se reuniu hontem o conselho desta Liga como se havia annunciado. Por isso se deixou de fazer a solemne inauguração da nova séde.

CAMPEONATO RIO DE JANEIRO – PRIMEIROS "MATCHS" EM 3 DE MAIO.

Fluminenses versus Rio Cricket

Esses dois clubs tiveram a honra de ser escolhidos para a inauguração da temporada official de 1912. Do mesmo modo o Sport C. Mangueira e o novo Club de Regatas Flamengo.

A razão da escolha não obedeceu a outro critério, sabemos, senão ao preparo em que têm sido trazidas as "equipes" dos veteranos, tanto do club tricolor como da velha associação ingleza do Icarahy. Ao Mangueira coube estrear o "team" do Club de Regatas do Flamengo.

O encontro do Fluminense será no seu campo, onde receberá alegre e festivamente o seu adversário de Icarahy.

O jogo do Mangueira será no "ground" do América, á rua Dr. Campos Salles, terrenos do antigo hippodromo. Num "tour" conseguimos da gentileza dos veteranos "foot-ballers" Dr. Osvaldo Gomes e Me. Gregos, a provável organização dos "teams" de 3 do próximo mez.

JORNAL DO COMMERCIO – Quarta-feira, 1 de Maio:

" Na "garage" do Club de Regatas do Flamengo causaram muito enthusiasmo as victorias alcançadas pelos seus primeiro e segundo teams de foot-ball nos match-trainings jogados domingo ultimo contra o America Foot-Ball Club."

"Na "garage" do Club de Regatas do Flamengo causaram muito enthusiasmo as victorias alcançadas pelos seus primeiro e segundo teams de foot-ball nos match-trainings jogados domingo ultimo contra o America Foot-Ball Club."

GAZETA DE NOTÍCIAS – Quinta-feira, 2 de Maio:

"A TEMPORADA DE 1912

A abertura da temporada de "foot-ball" do presente anno, terá logar amanhã, com os dous primeiros "matches" do Campeonato do Rio de Janeiro, organizados pela Liga Metropolitana de Sports Athleticos.

Os "trainings" a que se têm entregados as diversas "equipes" dos clubs, que se encontrarão em lutas durante a estação sportiva de 1912, bem diz o enthusiasmo que ella tem despertado.

São oito os clubs que correrão no campeonato da 1ª divisão. Estes são: Fluminense F. Club, America F. Club, Rio Cricket and Athletic Association, Paysandú Cricket-Club, Club de R. Flamengo, Sport-Club Mangueira, São Christovão A. Club e The Bangú A. Club.

Amanhã publicaremos a organização definitiva dos "teams" dos clubs: Fluminense F. Club, Rio Cricket and A. Association, Sport Club Mangueira e Club de Regatas Flamengo, os primeiros que disputarão o Campeonato de Foot Ball do Rio de Janeiro.

O "match" entre o Fluminense e o Rio Cricket realisar-se-á no "ground" da rua Guanabara e o do Sport Club Mangueira e Club de R. Flamengo, no "ground" do América, á rua Campos Salles."

No "JORNAL DO COMMERCIO", lia-se no dia 3 de maio:

"Inauguração do campeonato

Conforme temos noticiado, inicia-se hoje, á tarde, o campeonato da Liga no corrente anno. Os encontros de hoje terão lugar: um no campo da rua Guanabara, entre o Fluminense e Rio Cricket, e o outro entre o Flamengo e Mangueira, no campo da rua Campos Salles.

Os "matches" dos primeiros "teams" deverão começar ás 3 ½ e os dos segundos "teams" ás 2 horas. Os primeiros "teams" do jogo Flamengo – Mangueira acham-se assim organizados:

FLAMENGO

Othon

Nery Píndaro

Gallo Alberto Curiol

Bahiano , Arnaldo , Amarante , Gustavo , Chicão

MANGUEIRA

Campos

Bebeto Couto

Tangerina Imbuzeiro Sylvio

Cerqueira , Riemer , Plaisant , Plaisant , Muggey

O "captain" do Flamengo pede o comparecimento de todos os Srs. jogadores do primeiro e segundo "teams" á 1.30 p.m. no campo do America, á rua Campos Salles."

"O PAIZ" se pronunciava no dia 3 de maio:

"NO CAMPO DO AMERICA

Flamengo contra Mangueira

Estes clubs também disputarão hoje prova de campeonato. O jogo deverá ser bastante movimentado e interessante, pois, sabemos, o Mangueira mandará a campo uma "equipe" apta a enfrentar seu "avantajado" adversario."

Chegamos, então, nessa viagem pelo tempo e pelo espaço ao campo do América F. Club, situado à rua Campos Salles, para ver a estréia do futebol do Flamengo. O mando de campo é do Mangueira, que, por não possuir campo próprio, como já dito, utilizará o do América na competição. Este estádio foi adquirido pelo clube rubro em 1911, quando houve a fusão deste com o Haddock Lobo F. C..

Era bem considerável o entusiasmo reinante nos centros de futebol, semanas antes da abertura oficial da estação, o que faria prever fosse enorme a concorrência de espectadores nas arquibancadas dos clubes que iam jogar os matches da 1ª divisão da Liga Metropolitana de Sports Athleticos.

A atmosfera, porém, não consentiu que se realizassem esses desejos, e na sexta-feira, o tempo esteve, durante todo o dia, nublado, chovendo à tarde.

Apesar disso, foi bem regular o número de pessoas, entre as quais muitas famílias, que ocuparam as arquibancadas da rua Campos Salles, para assistir ao encontro Flamengo – Mangueira e as da rua Guanabara, em Laranjeiras, para testemunharem o match Fluminense – Rio Cricket.

O campo, mal cuidado, estava mal nivelado, devido ao mau tempo, em péssimas condições para uma partida de "foot-ball". Diante de pequena concorrência, foi dado o sinal para o "kick-off" (chute inicial), cabendo a saída ao Flamengo, que logo ataca o "goal" adversário, fazendo o 1º "goal" em 1 minuto de jogo, marcado pelo "inside left" Gustavo, de um passe de Bahiano.

Dada de novo a saída, Gilberto, "center-half" do Flamengo, faz um belo passe a Gustavo, que marca ainda o 2º "goal", depois de cerrado ataque ao gol guardado por Moggey. A partir daí, o jogo se equilibra um pouco até a marca dos 24 minutos, quando Borgerth dá um passe a Arnaldo. Este completa para o gol, marcando o 3º ponto para o Flamengo. Pouco passou da metade do 1º tempo e uma goleada parece se desenhar.

30 minutos de jogo: o mesmo "forward" Arnaldo, desta vez de um passe de Amarante, faz o quarto gol do Mengão. 5 minutos depois, o Mangueira ataca. Bebeto fez um passe a Octavio, que, do meio do campo, de um "shoot" belíssimo consegue o 1º "goal" para o seu "team".

Dois minutos depois deste feito, o Flamengo marca mais um belo gol, feito por Gustavo, que foi o melhor jogador da linha de ataque do Flamengo. Pouco após este "goal" o juiz apita, terminando o 1º "half-time", com o Flamengo goleando o Mangueira por 5 a 1.

Após os 5 minutos regulamentares, voltam as "équipes" ao campo. O segundo tempo trouxe ao campo um verdadeiro bombardeio ao gol do Mangueira, situado num lamaçal

Logo aos 5 minutos, Gallo ampliava o marcador para o Flamengo. Amarante, aos 7, marcava o 7º tento rubro-negro e, a partir daí, resolveu tomar conta do espetáculo. Marcou o oitavo gol aos 9 minutos e o nono na marca dos 15.

Mas, coube a Arnaldo, aos 18 minutos, atingir a marca do 10x1. O Flamengo, então, relaxou um pouco, do que se aproveitou o seu adversário para, através de um "free-kick" (falta) bem tirado por Plaisant, diminuir o marcador para 2 a 10 com um gol de Levy aos 22 minutos.

Foi o sinal para o Flamengo acordar de novo. A chuva de gols continuou, apesar de dois "penalty-kicks" perdidos neste segundo tempo, um por Gallo, defendido por Moggey, e outro por Bahiano, mal cobrado.

Mas, o festival continuava: Aos 25 minutos, Gustavo fazia Flamengo 11x2. Quatro minutos depois, foi a vez de Arnaldo: Flamengo 12x2. Aos 31 minutos, o 13º gol rubro-negro, feito por Amarante. Mais 2 minutos e mais um gol: Borgerth. Por fim, coube ao mesmo jogador que abriu o marcador, fechá-lo aos 35 minutos: Flamengo 15x2 (Gustavo).

O "JORNAL DO COMMERCIO" assim analisou as atuações no jogo:

"Pelo Flamengo é justo salientarmos o seu "center-half", Gilberto Lopes, e Coriol, um bom "half" de ala. Além desses jogaram bem, pelo Flamengo, Gustavo e Borgerth. Nery e Píndaro confirmaram seu apreciado jogo. Baena pouco mais teve a fazer do que passear sobre o lamaçal existente na porta do seu "goal", afim de não dormir no campo, porque bolas, ás suas mãos, pouco mais foram do que as duas que entraram. Pelo Mangueira, é justo salientarmos Rebeto, Walter e Octavio."

No "JORNAL DO BRASIL" de 6 de Maio, lia-se que "a inconstancia do tempo impediu que comparecesse ás archibancadas uma assistencia numerosa, sendo, entretanto, regular o numero de "sportsmen" que alli estiveram "torcendo" para um e outro partido. A peleja entre os primeiros "teams", foi mais desastrosa para o Mangueiras, cujo "eleven" era visivelmente inferior ao adversario.

Depois dos primeiros momentos, em que a bola percorreu todas as posições do campo, demorando-se instantes rapidos onde o ataque e a defesa se encontravam começou a definir-se nitidamente a situação dos dous contendores.

Foram poucas as vezes que os "players" do Mangueiras pisaram o campo flamengo. Isso mesmo, quando um "shoot" violento, á distancia, o permittia. A primeira linha do Flamengo foi para os adversarios uma barreira fortissima.

Obrigou-a a conformar-se na defesa e atacou com vigor, fazendo isso com que a acção se desenrolasse sempre no campo do Mangueiras e mesmo á porta do "goal". O "goal-keeper", desnorteado, sem calma, fez o que era possivel naquella conjunctura.

Para contraste flagrante do estado das "equipes" o defensor das barras do Flamengo, passeava de braços cruzados por não ter serviço."

"JORNAL DO COMMERCIO", no domingo, 5 de Maio:

"Pela simples leitura da descripção que demos hontem do match Flamengo – Mangueira se conclue que o score do 1º half time foi de 5x1 e o resultado do jogo 15x2 ao emvez do que por erro typographico sahio publicado"


.

Nenhum comentário: