Pesquise no Flamengo Eternamente

Pesquisa personalizada

quinta-feira, 4 de julho de 2013

HOJE COM O TÍTULO UM POUCO MAIS LONGO: Calúnia do Rúbio Negrão bebemorativa dos 3 anos de existência vazia


Há pouco mais de 3 anos, no dia 29 de junho de 2010, estreei como colunista no mitológico Blog da Flamengonet (acho que de 2010 a 2013 são 3 anos, sim. Por favor, me corrijam se eu estiver errado; matemática não é o meu forte), e hoje tenho a honra e o prazer de escrever também para os prestigiosos Buteco do Flamengo, Flama do Flamengo, Flamengo Eternamente e Rubro-Negro Roxo.

E com isso já posso afirmar que trabalho mais que qualquer político brasileiro.

Mas o termo “trabalho” aí não passa de força de expressão, e antes que o Carioca me venha com acusações infundadas de que escrever Calúnias é um emprego, deixo claro, mais uma vez, que se não for remunerado, tecnicamente não é trabalho. Apenas assumi o pequeno compromisso de embromar os meus leais detratores semanalmente nestas mal traçadas linhas porque o Tiago Cordeiro, o Dão e o Alex do Triplex mandaram. E também porque me incomodava ser um completo sedentário, segundo o Houaiss, “aquele que está quase sempre sentado”. Ou seja, significa. E como eu jamais signifiquei, significo ou significarei, não podia aceitar ser denominado de um sinônimo elegante para “bichona”.

De Fred que, quer dizer, de sorte que evoluí (?) de sedentário convicto a decidido hiperativo, passando a  exercitar o meu dedo indicador direito e meu neurônio esquerdo uma vez por semana. E se vocês acham pouco, que me expliquem então a razão de eu ficar ofegante quando o faço!

Porque sejemos cinseros e analfabéticos: todos sabem que eu só levanto da cama pela manhã se não tiver algo melhor pra fazer. Por isso, se apesar do meu sacrifício, as minhas Calúnias não tiverem a menor graça, peço que levem em consideração o fato de já ser um milagre eu escrevê-las.

Donde 3 anos de tamanha poluição gráfica não podiam passar em branco, de forma que gostaria de encher linguiça, digo, mostrar um breve flashback com algum material que, mesmo sem ser proctologista, consegui pinçar dos anais da Flamengonet. Trata-se de alguns gráficos favoritos meus, e um texto publicado em janeiro de 2011 que reproduz uma situação imaginária na qual eu me via incumbido de contatar um empresário “amigo do Flamengo” para discutir a contratação de um novo defensor para o elenco.

Simbora:

Duplex Toc Zen: Momentos “Marromenos”

1 - Eu, empresário:

Rúbio Negrão: Alô, posso falar com o seu Léo?

Léo Loeiro: Não está. Quem é?

Rúbio: O senhor não me conhece, mas represento os interesses do Flamengo. Meu nome é Rúbio.

Léo: Certo. Léo falando. O que você vai querer? Tenho garoto da base, medalhão, homo, hétero, chinelinho, chuteirinha, ex-jogadores em atividade, ex-jogadores em passividade... Tô com uns mirins da hora. Aproveita que os preços estão muito bons. É pra pronta entrega?

Rúbio: É. Já pro Cariocão. A gente tá precisando de um lateral-esquerdo bom, bonito (exigência da Lu Mattos) e barato.

Léo: Então tá resolvido! Tá na mão! Eu tenho aqui um lateral excelente, que tá pra explodir a qualquer momento. Está num preço muito bom.

Rúbio: Ótimo. Quem é?

Léo: Tuca Chaparral. Conhece?

Rúbio: Não... É garoto novo?

Léo: Novo, novo... Tem só 31 anos. Tá pra estourar a qualquer hora. 2011 vai ser o ano dele.

Rúbio: Sei... Vou falar com a Patrícia agora mesmo.

Léo: Vai, vai falar com ela lá. Mas eu preciso de uma resposta rápida porque ele já tem proposta do Hamburgo.

Rúbio: Da Alemanha?

Léo: De Novo Hamburgo.

Rúbio: O quê? Fala mais alto que eu não ouvi direito!

Léo: HAMBURGO! HAMBURGO! FALA COM ELA QUE ELE TÁ QUASE INDO PRO HAMBURGO!

Rúbio: Tuca Chaparral, né?

Léo: É. Bom de bola. Vai explodir a qualquer momento.

Rúbio: Ele é bom profissional?

Léo: Bom. Muito correto. Tá com um probleminha na perna esquerda, mas amanhã já vai trocar a prótese.

Rúbio: E ele apoia bem o ataque? Faz muito gol?

Léo: Não, não é o artilheiro do time. É mais garçom. Excelente garçom!

Rúbio: Sei. Ele prepara as jogadas, faz assistências...

Léo: ...nunca deixa seu copo ficar vazio e ainda dispensa os 10% da gorjeta...

Rúbio: O quê? fala mais alto!

Léo: GARÇOM! SERVE MUITO BEM O PESSOAL!

Rúbio: Beleza pura!

Léo: Mas falando em garçom, você acha que dá pra me arrumar uma fatia do Negueba e uns dois dedos do Diego Maurício?

Rúbio: Isso tem que ver com o Veloso.

Léo: Beleza pura!

Rúbio: Vem cá. Tem um DVD dele pra mandar?

Léo: Tenho. Tô mandando pra Gávea com o motoboy. Só que ele tá meio diferente no vídeo, ok? Você vai achar ele muito parecido com o Leandro “Peixe-Frito”, mas ele é negão e atua pela esquerda, valeu? É que as jogadas gravadas no DVD foram na época que ele estava com vitiligo.

Rúbio: Tá. E ele tem identificação com o Flamengo?

Léo: Ah! Ele É Flamengo! Caso seja contratado, logo na apresentação ele vai beijar o escudo pra câmeras.

Rúbio: Mas vem cá: como é o futebol do...

Léo: ...Tuca. Tuca Chaparral...

Rúbio: Isso, Tuca. O futebol do Tuca é parecido com o futebol de quem?

Léo: Sabe o Messi?

Rúbio: Seeeeeeeeeeeeei...

Léo: Ele tem um primo chamado Maxi, certo?

Rúbio: Hã?

Léo: Então. Esse Maxi tem um sobrinho muito habilidoso por parte de irmã...

Rúbio: Olha, quem vai resolver isso é a Patrícia com o Luxemburgo. Eu só tô autorizado a fazer uma oferta pelo...

Léo: Tuca Chaparral...

Rúbio: Isso, pelo Tuca. Posso enviar por e-mail mesmo?

Léo: Pode. Envia pra mim que depois eu encaminho pro Jorge Wilstermann.

Rúbio: Pra quem?

Léo: Pro Jorge. Da Bolívia.

Rúbio: Porra, que Jorge é esse?

Léo: Jorge Wilstermann, um time da bolívia.

Rúbio: Mas o que ele tem a ver com isso, meu amigo?

Léo: Por enquanto nada, mas pode vir a ter se rolar leilão.

Rúbio: Mas por que rolaria um leilão? Nós não estamos conversando em off?

Léo: Claro, mas a conversa pode vazar, concorda?

Rúbio: Mas QUEM vai vazar essa conversa? Porque EU não vou!

Léo: Não sei, meu filho. Eu é que vou saber? Só tem pilantra nesse meio!

Desliguei.

Falhei, mas não me corrompi. Aturarei o Egídio de cabeça erguida.

Sem falar que a comissão seria baixa.

2 - Imagens:











3 - Twitter Cassetadas da semana (em tempo real só em @rubionegrao)

O que o Cuca tem de azarado, o Fred tem de sortudo.

"Chutou pro gooooooooooooooooooollllllllll, pra fora do gol!” Esses locutores...

A Seleção espanhola sem o Messi não é a mesma coisa.

Não percam a grande final Brasil x Espanha no domingo, às 19h no Maracanazzo.

E não é que os vascaídos realmente consideram São Januário um ESTÁDIO?

Se dinheiro fosse capim, o Sheik morreria pastando.

No dia em que chover dinheiro, o Sheik vai morrer de pneumonia.

Não é que eu desgoste do Hulk. Eu só o acho aerodinamicamente impróprio para a prática do futebol. Quem sabe um sumozinho básico, hein?

Aos poucos, o Neymar vai se firmando no panorama mundial como um belíssimo "se jogador" de futebol.

Brasil x Espanha: o maior protesto que pode rolar hoje é botar a Vanusa pra cantar o hino nacional.

Brasil x Espanha: bem que convidaram a Vanusa pra cantar o hino nacional antes do jogo, mas ela se esqueceu de ir.

Galvão: "Neymar muito concentrado." Concentrado em manter a golinha em pé.

Olha o Kiko! Olha o Kiko! Ah, não. É o Parreira.

A Espanha joga sem centroavante, a saber, Fernando Torres.

Cuidado aí, espanhóis, porque o Marin coleciona medalhas de prata!

Brasil 2 x 0 Espanha: hoje o Inesta esteve mais para Siesta.

E nada mais faço. Só espero que esta Calúnia de cunho altamente didático e pioneiro me abra as portas da Academia Brasileira de Letras, onde poderei passar os dias coçando o saco de forma socialmente aceitável ao lado dos meus pares.

(Ás do quinta-colunismo esportivo, Rúbio Negrão, vulgo Rubro-Negão Trolhoso, vulgo RNT, é cria dos juniores do blog da Flamengonet, e aceita doações de camisas oficiais novas do Flamengo no tamanho G.)

Um comentário:

Vinícius Monteiro disse...

Tuca Chaparral... Kkkkkkkk