Pesquise no Flamengo Eternamente

Pesquisa personalizada

quarta-feira, 2 de março de 2016

Zico: o artilheiro do Campeonato Brasileiro em 1980 e 1982

        Zico, o maior jogador e artilheiro da história do Mengão com 508 gols, foi artilheiro de muitos campeonatos. Como o maior ídolo da história rubro-negra faz aniversário no dia 3 de março, minha coluna desta semana é uma homenagem ao Galinho, relembrando os gols que levaram Zico a ser o artilheiro dos Campeonatos Brasileiros de 1980 e de 1982. O maior camisa dez da Gávea marcou 21 gols em ambas as competições.
        No começo da temporada de 1980, o Flamengo era tricampeão carioca, mas faltava conquistar um Campeonato Brasileiro. Para a disputa do Brasileiro do mesmo ano, o Mengão já contava com Raul, Toninho, Rondinelli (Manguito), Junior, Andrade, Carpegiani, Adílio, Zico, Júlio Cesar Uri Geller e Tita. A eles se juntaram o zagueiro Marinho, o ponta esquerda Carlos Henrique, o lateral direito Carlos Alberto. No fim da primeira fase dessa competição, o centroavante Nunes veio para o Flamengo e foi fundamental para a conquista do título brasileiro no mesmo ano junto com todos os craques já citados. Reinaldo Potiguar e Vitor também jogaram neste campeonato. Leandro e Cantareli também fizeram parte do elenco rubro-negro no campeonato, mas não jogaram nenhuma partida da competição. O técnico do Flamengo era Cláudio Coutinho.
        Na estreia do Flamengo no campeonato, Zico marcou o gol da vitória de 1 a 0 contra o Santos no Morumbi. Na rodada seguinte, o Galinho fez um golaço que garantiu o triunfo rubro-negro contra o Internacional pelo mesmo placar. Raul também fez uma defesa importante, evitando o empate do time gaúcho.
       Na vitória do Mengão contra o Mixto (MT) por 2 a 0, Carlos Henrique abriu o placar para o Fla e, após boa jogada de Carlos Henrique, Reinaldo Potiguar cruzou na cabeça de Zico, que marcou o segundo gol da partida.
Na mesma competição, o Flamengo venceu o Ferroviário (CE) por 2 a 1. Zico abriu o placar em cobrança de pênalti e, após lindo toque de calcanhar de Tita, o Galinho fez um golaço.
 O Mengão também goleou o Itabaiana por 5 a 0. Carlos Henrique fez boa jogada pela esquerda e cruzou, o zagueiro adversário rebateu a bola e Zico tocou de primeira para marcar o primeiro gol do Fla. Reinaldo Potiguar cruzou pela direita, Tita tocou de cabeça e Zico fez o segundo. Reinaldo Potiguar bateu falta e o Galinho marcou o terceiro , de cabeça. Tita fez o quarto em falha do goleiro e da defesa do time adversário. Zico tabelou com Tita e marcou um golaço no ângulo, fechando o placar do jogo.
No empate em 2 a 2 contra a Ponte Preta, Nunes e Zico fizeram os gols do Mengão. Foi nesse jogo que Nunes estreou com o Manto Sagrado.
Pela segunda fase do Brasileiro de 1980, o Flamengo deu um chocolate de 6 a 2 no Palmeiras. Uri Geller centrou e Tita abriu o placar com um gol de cabeça em falha do goleiro palmeirense. Zico marcou o segundo gol rubro-negro em bela cobrança de falta e fez o terceiro de pênalti. Após receber lançamento de Junior, Toninho acertou uma bomba e marcou o quarto. Tita fez mais um, matando no peito e batendo de virada. O Palmeiras diminuiu com um gol de pênalti marcado por Baroninho e Mococa marcou o segundo do Porco. Nunes fez o sexto e fechou a goleada.
Zico e Nunes fizeram os gols do Flamengo na vitória rubro-negra por 2 a 1 contra o Bangu.
Zico e Nunes também brilharam na vitória por 3 a 0 contra a Desportiva Ferroviária (ES). Junior lançou Nunes, que cruzou com perfeição para Zico abrir o placar com gol de cabeça. Carpegiani deu a bola para Toninho e Nunes cruzou para o Galinho matar no peito e fazer o segundo. Novamente Junior lançou Nunes e o camisa 9 cruzou para Zico fazer o terceiro gol, também de cabeça.
 Na vitória de 2 a 0 contra o Santos, Zico marcou os dois gols do Mengão. Nunes cruzou com perfeição na cabeça do Galinho, que abriu o placar. No segundo gol, Zico saiu driblando os jogadores do Peixe até ser derrubado na área. O próprio Galinho cobrou com maestria o pênalti e garantiu a vitória e a classificação do Flamengo para a semifinal da competição contra o Coritiba.
No primeiro jogo, o Flamengo venceu o time paranaense por 2 a 0. Após bela tabela com Júnior, Zico marcou o primeiro gol do Flamengo. Depois de receber passe de Adílio, o Galinho deu um chute de fora da área e fez um golaço.
Zico se machucou no início do segundo jogo contra o Coritiba, mas, mesmo sem o Galinho e após o time paranaense fazer 2 a 0, o Mengão conseguiu virar a partida e se classificar para a final vencendo o Coxa por 4 a 3 numa partida eletrizante.. Os gols do Flamengo foram marcados por Nunes (2), Carlos Alberto e Anselmo.
Depois de também ficar de fora do primeiro jogo da final contra o Atlético-MG (vitória de 1 a 0 do time mineiro com gol de Reinaldo), em depoimento a Roberto Assaf e Roger Garcia no livro Zico: 50 anos de futebol, Zico conta que se esforçou muito para estar em condições de jogar a grande final no Maracanã. E conseguiu. Ainda segundo a obra citada acima, mesmo sem estar 100% recuperado, o Galinho entrou em campo para enfrentar o Atlético-MG. O jogo foi eletrizante. Andrade cortou um lançamento do jogador atleticano Osmar e tocou a bola para Zico dar belo lançamento para Nunes, que abriu o placar. Mas um minuto depois, mesmo machucado, Reinaldo empatou o jogo. O segundo gol do Mengão foi lindo. Toninho lançou a bola na área e o goleiro do Atlético rebateu e saiu do gol. Júnior chutou e a bola bateu em Zico, que deu um chute no ângulo e desempatou a partida. No segundo tempo, Reinaldo empatou novamente o jogo. Mas, felizmente, quase no final, em jogada iniciada por Andrade, Nunes driblou Silvestre, jogador atleticano, e fez o gol que garantiu o primeiro título brasileiro da história rubro-negra.
Depois de conquistar a Libertadores, o Campeonato Carioca e o Mundial Interclubes em 1981, o Mengão comandado por Paulo César Carpegiani iniciou a disputa do Campeonato Brasileiro de 1982. Nessa competição,  o Flamengo contou com craques como Raul (Cantareli), Leandro, Marinho, Mozer (Figueiredo), Junior, Andrade, Adílio e Zico, Tita, Nunes e Lico. Também jogaram o meio campo Vitor, jogador muito importante para a conquista do título junto com os craques já citados,  Chiquinho, Anselmo, Édson, Popéia, Reinaldo e Peu.
Logo na estreia na Campeonato Brasileiro de 1982, o Flamengo —  campeão sul-americano e mundial  —  encarou o São Paulo no Maracanã. O Tricolor Paulista fez 2 a 0 com dois gols de Serginho Chulapa, mas Zico tabelou com Lico e diminuiu com um chutaço. Andrade empatou e o eterno camisa 10 da Gávea decretou a virada com um golaço de cabeça aproveitando cruzamento de Junior: Flamengo 3 X 2 São Paulo.
No jogo seguinte contra o Náutico, outra reação histórica com a marca de Zico. Leandro abriu o placar com um gol no ângulo, mas o time pernambucano chegou a fazer 3 a 1. Zico cobrou falta e Lico marcou o segundo gol rubro-negro. Após passe de Vítor, Zico tirou um jogador adversário e o goleiro da jogada, empatando a partida com um belo gol e foi decisivo como sempre ao marcar um golaço de falta e dar a vitória ao Mengão: Flamengo 4 X 3 Náutico.
Na partida seguinte, o Flamengo goleou o Treze (PB) por 5 a 0. Adílio abriu o placar após lançamento de Vítor. Adílio fez bela jogada e Nunes marcou o segundo. Depois da triangulação entre Júnior, Adílio e Andrade, o Capacete rolou a bola para Andrade, que fez um golaço de fora da área. Andrade tabelou com Zico e marcou o quarto gol do Mengão. Zico foi driblando os jogadores do time paraibano e chegou à grande área, tocou para Nunes e aproveitou o rebote para fazer um golaço digno de um camisa 10, fechando o placar.
O Mengão também venceu o Ferroviário (CE) por 3 a 0. Nunes cruzou com perfeição para Zico abrir o placar com um gol de cabeça. Leandro cobrou escanteio e o Galinho fez o segundo gol do Flamengo. Leandro lançou Nunes, Júnior deu belo passe de bicicleta para Zico marcar o terceiro. Que jogada linda e que faro de gol do Galinho!.
O confronto contra o São Paulo no Morumbi foi emocionante. Renato fez 1 a 0 para o time paulista. Zico e Adílio trocaram passes e Nunes empatou. O camisa 9 rubro-negro cruzou e Tita marcou o terceiro do Mengão. Tita lançou a bola com perfeição na cabeça de Zico, que fez o quarto gol com categoria. O São Paulo ainda diminuiu com Daryo Perreira e Everton, mas já era tarde: Mengão 4 X 3 São Paulo.
No primeiro jogo em que o Flamengo enfrentou o Corinthians no Brasileiro de 1982 no Morumbi, as duas equipes empataram em 1 a 1. Vladimir abriu o placar para o time paulista, mas Tita deu passe para Zico empatar a partida.
Em jogão no Beira Rio, Junior lançou, Adílio matou no peito e Zicão abriu o placar com um gol de cabeça. O Inter virou, mas o timaço rubro-negro tinha raça e talento para reagir mesmo jogando fora de casa. Em bela troca de passes entre Lico, Adílio e Zico, Reinaldo empatou para o Fla. Aproveitando passe de Tita, Vitor marcou o gol da fantástica vitória do Mengão por 3 a 2.
No duelo contra o Corinthians no Maracanã, o Flamengo venceu por 2 a 0. Junior foi derrubado na área, Zico cobrou o pênalti e abriu o placar. Tita fez o segundo aproveitando passe de Adílio. Com essa vitória, o timaço rubro-negro se classificou para as oitavas de final do campeonato.
Nas oitavas de final, o Mengão venceu  o Sport por 2 a 0 com dois gols de Zico no Maraca. No primeiro gol, Leandro cruzou e Reinaldo deu passe para o Galinho mandar a bola para a rede. Adílio deu o passe e Zico marcou o segundo. (No jogo de volta em Recife, o Sport venceu o Fla por 3 a 1 com o gol rubro-negro sendo marcado por Leandro. o que deu ao Flamengo a classificação para as quartas de final.).
 Nas quartas de final, o Mengão encarou o Santos. No primeiro jogo no Maracanã, o Flamengo venceu o Peixe por 2 a 1. O Santos abriu o placar, mas Tita empatou a partida e Marinho fez o gol que garantiu a vitória do Fla. No jogo em São Paulo, empate em 1 a 1 com gol de Paulinho Batistote para o Santos e gol de cabeça de Zico para o Flamengo.
Na semifinal, o Flamengo enfrentou o Guarani e venceu no Maracanã por 2 a 1 Adílio, em jogada individual, deu belo lançamento para Zico marcar um golaço de virada na área e abrir o placar. O jogador do Guarani Júlio César deu a bola de presente para Zico, que deu passe para Peu aproveitar o rebote do goleiro e fazer o segundo do Mengão. O time de Campinas ainda diminuiu com Lúcio. No jogo de volta em Campinas, o Gallinho deu um show em campo e marcou três gols para virar o jogo. O Guarani saiu na frente com Jorge Mendonça. Junior cruzou com perfeição e Zico empatou de cabeça. No início do segundo tempo, o Galinho de Quintino chutou de longe e fez um golaço. O camisa 10 da Gávea ainda marcou um gol de pênalti. Jorge Mendonça diminui para o Guarani: 3 a 2.
Depois de todas essas viradas, empates e vitórias contra times grandes e pequenos do futebol nacional, os heróis rubro-negros ainda tiveram que encarar o Grêmio, que tinha sido campeão brasileiro no ano anterior, na final do Brasileiro de 1982. No primeiro jogo, no Rio, empate em 1 a 1. O Grêmio saiu na frente com Tonho e Zico aproveitou cruzamento de Júnior para empatar o jogo com um golaço com toda a força e categoria no fim da partida. Foi com esse gol que Zico se tornou artilheiro do Brasileiro de 1982 com 21 gols. Além disso, esse gol foi muito importante para a conquista do título, pois fez com que o Grêmio não tivesse vantagem nas  outras duas partidas em Porto Alegre, como lembra o Galinho em depoimento a Roberto Assaf e Roger Garcia no livro Zico: 50 anos de futebol. No segundo jogo da final, Fla e Grêmio empataram em 0 a 0.  No terceiro jogo da decisão, o Mengão venceu por 1 a 0 na Batalha do Olímpico. Em entrevista na véspera da partida, o Galinho declarou que o Flamengo venceria por 1 a 0, gol de Nunes. Dito e feito. Boca e pés santos. Zico deu o passe para Nunes marcar o gol da vitória e do bicampeonato rubro-negro. Raul fez defesas importantíssimas num jogo muito difícil e o capitão rubro-negro levantou mais uma taça, desta vez na casa do adversário, coroando a heroica campanha do melhor time da década de 1980 e da história do Mengão.
Que felicidade poder rever todos esses gols marcados por Zico nos Campeonatos Brasileiros de 1980 e 1982: gols de cabeça, de falta, de pênalti, de virada, gols de chute no ângulo, gols de rebote, gols de fora da área, gols em chute de primeira, gols que revelam toda a categoria, raça, habilidade, inteligência, técnica e dedicação do maior artilheiro da história do Flamengo, sem esquecer que em alguns desses gols e jogadas, o Galinho usou seu talento para driblar os adversários. Para marcar muitos desses gols, Zico contou com a ajuda de grandes craques que, junto com o Galinho, levaram o Mengão a conquistar dois Campeonatos Brasileiros. É claro que o grande time do Flamengo do inicio da década de 1980 que teve Zico como grande líder, artilheiro e capitão conquistou muitos outros títulos importantes como, por exemplo, a Libertadores, o Carioca e o Mundial em 1981 assim como o Brasileiro de 1983 (embora nesse último título, o time do Mengão já tenha sido diferente do que conquistou os títulos em 1981 e 1982 já citados). Como homenagem a Zico, republicarei, em março, os textos sobre as conquistas da Libertadores, do Carioca  e do Mundial em 1981 e o Tricampeonato Brasileiro em 1983. Assim que puder, prometo relembrar ainda as conquistas do Carioca de 1986 e da Copa União de 1987, quando o Mengão ganhou o quarto título brasileiro de sua história contando com o talento de Zico, Zé Carlos, Jorginho, Leandro, Edinho, Leonardo, Andrade, Zinho, Aílton, Bebeto e Renato Gaúcho.
Parabéns, Zico! Muita saúde, paz, sucesso e muita alegria para você e sua família. E que você tenha uma felicidade tão grande quanto a que você sempre deu à Nação Rubro-Negra!

Fontes:
Assaf, Roberto, Garcia, Roger e Coimbra, Arthur Antunes. Zico: 50 anos de futebol. Rio de Janeiro: Record, 2003.
         Filho, Paschoal Ambrósio. 6X Mengão. Rio de Janeiro: Editora Maquinária, 2010.

3 comentários:

Anônimo disse...

boa tarde nação rubro-negra;
Não tem como não lembrar dessa decisão contra o atlético-mg em 1980. Eu tinha 9 anos, na época. Acho que foi o maior jogo de futebol que já vi na vida. As duas equipes possuiam jogadores de excelente nivel. Mas o Flamengo tinha Zico.
O futebol realmente não é um esporte onde haja justiça.
Zico foi o maior jogador que vi jogar. Talvez só Maradona o igualasse.
Não ganhou nenhuma Copa do Mundo que disputou. INFELIZMENTE.
Devido a esse fato torcedores rivais e jornalistas ignorantes tentam menosprezar o talento do GALINHO.
Acho que é devido a comportamentos como os citados acima que o futebol brasileiro chegou no fundo do poço.
Como voce pode renegar um talento como Zico e idolatrar jogadores absolutamente comuns como Dunga, Mauro Silva, Branco, Zinho, Raí, Gilberto Silva, Edmilson?
Ou idolatrar jogadores que são craques, porem não tem identificação como nenhum clube como Romário, Ronaldo Gaucho, Ronaldo Fenômeno?
Não sou torcedor do Flamengo por causa do Zico, mas reconheço que ele defendeu com dedicação e carinho as cores vermelho e preto, durante todos os anos nos quais defendeu o clube.
FELIZ ANIVERSÁRIO PARA O GALINHO!!!!!

Anônimo disse...

Bom dia galera rubro negra;
Como citei no comentário acima quando comecei a torcer pelo Flamengo, vi na imagem do Zico um grande idolo.
Se não me engano ele encerrou a carreira no clube 1989 ou 1990, de onde se transferiu para o Japão.
Passados 5 ou 6 anos da aposentadoria do Galinho, mais precisamente em 1995, chega ao clube um jogador, em uma "nebulosissima transação", que eu acho que foi determinante para o apequenamento do futebol do Flamengo: Romário.
Não que, anteriormente, o Flamengo fosse um clube organizado. Mas a dobradinha Kleber Leite / Romário jogou a instituição às traças, tanto técnicamente, quanto financeiramente, quanto moralmente. Ou alguem se esqueceu de que "o baixinho" não treinava, peitava treinador e escalava o time apenas com seus "peixes"?
Estou fazendo esse desabafo citando Romário, porque para mim idolo é Zico. Romário não passa nem perto.
E acho absurdo torcedores alienados do Flamengo fazerem tal comparação.
Não sabem nada de Flamengo.

Renata Christovão Bottino disse...

Concordo com você, caro leitor.
Zico é genial, com visão de jogo fantástica e único na história do Flamengo e mesmo assim é humilde, trata a Nação e as outras torcidas com respeito. Não tem como comparar Zico com Romário. Eu tinha 4 anos aquando o Flamengo ganhou o Brasileiro de 1980. A final foi um jogão.
Em 1982 e 1983, eu já me lembro mais das conquistas desses Brasileiros, que marcaram a minha infância e a vida de milhões de rubro-negros, assim como as grandes conquistas de 1981: a Libertadores, o Carioca e o Mundial.
Obrigada por ler o blog Flamengo Eternamente e continue interagindo com a gente. Um abraço e SRN, Renata