Pesquise no Flamengo Eternamente

Pesquisa personalizada

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Dida - O Maior ídolo do Flamengo antes do Zico

Edivaldo Alves de Santa Rosa, mais conhecido como Dida, foi o maior artilheiro do Flamengo até a Era Zico, marcando 244 gols em 350 jogos entre 1953 e 1966, e atualmente é o segundo maior artilheiro do Flamengo atrás apenas do Zico. Curiosamente era o maior ídolo de Zico, de quem acabaria herdando a camisa 10. Dida foi descoberto em Maceió, quando a delegação de vôlei do Flamengo assistia a um jogo entre as seleções de futebol de Alagoas e da Paraíba. Os cariocas ficaram impressionados com um jogador da equipe alagoana que marcou três gols na partida e, depois de um tempo, um representante do time da Gávea foi até o Nordeste trazer o jovem talento para o Rio.
Dida jogou a primeira vez no profissional do time rubro-negro graças às contusões de Evaristo e Benitez num jogo contra o Vasco. O Flamengo venceu por 2x1, mas Dida acabou retornando para o time de aspirantes. Só em 55 ele viria a se firmar definitivamente como titular, substituindo Evaristo mais uma vez. Na final do campeonato daquele ano, o Flamengo venceu por 4x1, conquistando o bi-campeonato. O jovem alagoano marcou três gols da partida.Na seleção Dida era o camisa 10, titular absoluto até a Copa de 58. Uma contusão (que hoje teria uma recuperação bem rápida) o deixou no banco de reservas e abriu vaga para o jovem Edson Arantes do Nascimento (Pelé), que encantaria o mundo com seu futebol.


Dados

Nome Completo: Edivaldo "Dida" Alves Santa Rosa
Data de Nascimento: 26 de Março de 1934
Faleceu em: 17 de Setembro de 2002
Nascimento: Maceió (AL)
Primeiro Jogo pelo Fla: 17/10/1954 (Flamengo 2 x 1 Vasco da Gama)

Jogos Pelo Flamengo: 357

Gols Pelo Flamengo: 264


Mais sobre Dida

http://flamengoeternamente.blogspot.com/2008/05/estria-de-dida-no-flamengo.html

http://flamengoeternamente.blogspot.com/2009/01/dida-o-eterno-camisa-10-da-gvea.html


Um comentário:

Leonardo Resende disse...

Grande jogador.

Um cracaço de bola, mas que teve um fim de vida triste. Caiu no esquecimento e só voltou a ser lembrado após sua morte.

Grande Dida, ficará pra sempre marcado na história e memória rubro-negra.

Visite também o Rio Futebol, se puder!

Grande abraço,

Leonardo Resende
Rio Futebol
http://riofutebol.blogspot.com
adm.riofutebol@gmail.com